Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

Entenda como funciona o exame prático de direção


Por Mariana Czerwonka Publicado 13/07/2015 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h48
Ouvir: 00:00

Exame prático de CNHO exame prático de direção é última etapa do processo de primeira habilitação e tema da última reportagem da série especial do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran). A avaliação é vista por muitos como a mais temida e gera ansiedade mesmo nos candidatos mais bem preparados.

“No exame prático o avaliador leva em conta a habilidade e tranquilidade do futuro motorista. É o momento de mostrar tudo que aprendeu na autoescola, na teoria, atrás do volante e, mais do que isso, que tem condição de manter a calma e ser responsável nas ruas ”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

A avaliação é dividida basicamente em duas fases: estacionamento e deslocamento em via pública. Na primeira, o candidato terá até três tentativas para estacionar o veículo em área delimitada por balizas removíveis.

O tempo máximo para realizar a tarefa varia em cada categoria: para “B” (carros e veículos comerciais leves) é até cinco minutos, para categoria “C” (caminhão) e “D” (micro-ônibus, ônibus) seis minutos e para “E” (ônibus articulados, biarticulados) nove minutos.

Se não cometer nenhuma falta eliminatória, o candidato partirá para rua para que os conhecimentos práticos da legislação sejam testados, o que inclui observação de placas, semáforos, circulação e conduta, entre outros.

Apenas o exame para os candidatos à categoria “A” (motos) e Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ocorre em pista fechada, composta por obstáculos similares aos encontrados em vias públicas. Nesse local, o candidato é observado pelo examinador desde a colocação dos equipamentos de segurança até a parada final do veículo.

Reprovação

O candidato pode ser reprovado se cometer uma falta eliminatória ou atingir mais de 3 pontos. Entre as faltas eliminatórias estão não utilizar capacete, bater nos cones de balizamento, cair do veículo durante a prova, avançar sobre o meio fio ou parada obrigatória. Em caso de reprovação, o candidato poderá efetuar um novo agendamento através da autoescola para os próximos 15 dias.

Dicas

Para ajudar os candidatos a controlar a ansiedade e ter um bom resultado no teste, o Detran listou alguns comportamentos simples que podem fazer a diferença. Confira:

1-Procure se alimentar e descansar antes do dia da avaliação. É fundamental manter a tranquilidade e pensar positivo;
2- Enquanto aguarda o início do teste, procure fazer uma revisão mental das etapas, relembrando as dicas do instrutor do CFC;
3- Lembre-se que a função dos examinadores não é reprovar, mas avaliar com base nos erros cometidos.
4- Durante a avaliação, esteja concentrado e atento às instruções do examinador;
5- Conduza o veículo com cautela e não tenha pressa para terminar o exame.
6 – Tenha em mente que, se o seu instrutor de autoescola te considerou apto para esta fase do processo, é porque você já conhece o conteúdo e está preparado para avaliação. O candidato que soma o conhecimento, concentração e tranquilidade, certamente terá sucesso na avaliação.

Com informações da Assessoria de Comunicação

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *