Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

Casos de invalidez permanente no trânsito aumentam 47% em um ano


Por Mariana Czerwonka Publicado 12/03/2013 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h45
Ouvir: 00:00

O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat) para invalidez permanente sofreu alta de 47%, no ano passado, em relação a 2011, segundo pesquisa divulgada pela Seguradora Líder Dpvat, que administra o consórcio de 76 seguradoras que prestam o serviço.

O total de indenizações em 2012 chegou a 507.915, sendo 69% por invalidez permanente. Os outros 19% couberam aos casos em que o seguro cobriu as despesas médicas dos acidentados.

“Este fato é preocupante e mais preocupante ainda é a situação de abandono em que estas pessoas são colocadas no que refere ao acompanhamento pós-operatório por profissionais de saúde. A fisioterapia e a terapia ocupacional seriam fundamentais para garantir qualidade de vida e inclusão social”, afirmou o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional MS (CREFITO13), Carlos Alberto Eloy Tavares.

A maior parte dos motociclistas (40,6%) sofreu lesões graves nas pernas ou sequelas, como amputações e paraplegia. A faixa etária mais afetada é de 18 a 34 anos. Os acidentes com motos pesam nas contas do Sistema Único de Saúde (SUS). Dos gastos na rede pública com acidentados, 48% são com motociclistas.

Fonte: Mídiamax News

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *