Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de julho de 2024

Governo Federal não proibiu a blindagem de carros no país. Entenda!

Circula a informação nas redes sociais de que a blindagem de automóveis teria sido proibida no país. Isso não é verdade. 


Por Mariana Czerwonka Publicado 10/02/2023 às 18h30
Ouvir: 00:00

Circula a informação nas redes sociais de que a blindagem de carros teria sido proibida pelo Governo Federal no país. A informação não é verdade. 

Conforme a Secretaria de Comunicação do Governo Federal (Secom), o decreto presidencial assinado pelo presidente Lula (PT), chamado de “revogaço das armas” pela imprensa, não interfere na blindagem de carros brasileiros. “Assinado em janeiro deste ano, o Decreto 11.366/2023 suspende a concessão de novos clubes e de escolas de tiro. Assim como, suspende os registros para a aquisição e transferência de armas e de munições de uso restrito por CACs (caçadores, colecionadores, atiradores e particulares). Além disso, restringe a quantidade de armas e de munições permitidas a civis”, explicou o órgão em nota.

É possível ler a íntegra do decreto aqui.

Para esclarecer, o Exército emitiu ontem (9) um parecer afirmando que voltaram a emitir as autorizações normalmente e houve apenas uma paralisação esperando um parecer jurídico emitido pelo Exército.

Blindagem de veículos

O nível máximo de blindagem que se permite para usuários civis atualmente é o III A. Ele resiste a disparos de revólveres convencionais, como calibre 38 e 9 mm, assim como metralhadoras de baixo calibre, como a Uzi. Proteções mais resistes, como o nível III que resiste a balas de fuzil, requerem uma autorização especial do exército brasileiro.

A blindagem III acrescenta ao carro vidros temperados com 20 mm de espessura, além de proteções para o habitáculo. O que as empresas do ramo chamam de “blindagem opaca”. Essa proteção consiste em malhas de aramida (são usadas até 9 camadas), que ficam escondidas principalmente nos forros das portas e na traseira do veículo, especialmente em SUVs, que possuem a tampa do porta-malas mais avantajada. O pacote também inclui pneus especiais, que podem continuar rodando mesmo após receber disparos de armas de fogo. O mais comum é o runflat, mas também há opções com cintas de aço ou borracha reforçada.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *