Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de julho de 2024

Lei Seca: após 16 anos, beber e dirigir ainda é comum entre os condutores

PRF registra redução no números de acidentes relacionados à ingestão de álcool nas rodovias federais, mas ainda há a necessidade da conscientização por parte da população.


Por Agência de Notícias Publicado 21/06/2024 às 15h09
Ouvir: 00:00
Lei seca 16 anos beber e dirigir
Mesmo após 16 anos da Lei seca, não é difícil encontrar condutores que insistem em beber e dirigir. Foto: Divulgação PRF

No último dia 19 de Junho, a Lei nº 11.705, mais conhecida como Lei Seca, completou 16 anos em vigor. Apesar do rigor da Lei no que diz respeito ao consumo de álcool por motoristas, não é difícil encontrar condutores que insistem em beber e dirigir.

Somente no final de semana anterior a data, no Distrito Federal, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), flagrou dois condutores que haviam bebido antes de assumir o volante. Na sexta-feira (14), na Ceilândia, por volta das 13h, os policiais abordaram um veículo na BR-070. Durante a fiscalização, a equipe verificou que o condutor apresentava sinais de embriaguez. Ao realizar o teste de alcoolemia, por meio do etilômetro, o resultado foi de 1,43 miligramas de álcool por litro de ar (mg/l) expelido pelos pulmões.

A Lei Seca determina uma multa de R$ 2.934,70, além de suspensão do direito de dirigir por 12 meses nos casos em que o motorista for flagrado dirigindo sob o efeito do álcool. No entanto, quando o aparelho registra a presença de álcool acima de 0,34 mg/l, como ocorreu com o condutor de Ceilândia, a conduta passa a caracterizar crime de trânsito. Nesse caso, foi dada voz de prisão ao motorista e ele foi encaminhado à Polícia Civil.

Já no sábado (15), após envolver-se em um acidente de trânsito em Águas Lindas de Goiás, também na BR-070, a equipe da PRF flagrou outro motorista alcoolizado. Após realizar o teste de etilômetro, constatou-se a embriaguez pelo resultado de 1,19 mg/l. O motorista também foi encaminhado à  Delegacia de Polícia Civil.

PRF no combate à embriaguez ao volante

Nas rodovias federais que cortam o Distrito Federal e Entorno, a atuação da PRF é fundamental no combate à embriaguez ao volante. Somente este ano, até o mês de maio, houve a realização de mais de 200 comandos específicos de alcoolemia com mais de cinco mil pessoas fiscalizadas. Assim, resultando no registro de 361 infrações por pessoas que beberam antes de dirigir ou se recusaram a fazer o teste. Destes, 50 foram retirados das rodovias federais e conduzidos à delegacia pelo crime de conduzir veículo após o consumo de álcool.

Acidentes relacionados a ingestão de álcool

Todo o esforço da PRF reflete nos números de acidentes relacionados à ingestão de álcool pelos motoristas. De janeiro a maio deste ano, foram 46 acidentes nas rodovias federais do Distrito Federal e Entorno, uma redução de 13,2% em comparação com o mesmo período do ano passado. Destes acidentes, no ano passado houve o registro de dois óbitos e um este ano. Em relação ao número de acidentes graves, a redução foi de 85,7%, com registro de duas ocorrências este ano. Além disso, o número de feridos nos acidentes também reduziu 56,4%, com 27 ocorrências.

A PRF segue firme atuando no combate à mistura álcool e direção. Realiza-se constantemente fiscalização e ações educativas de forma a apresentar para a sociedade boas práticas na hora de dirigir o veículo e as consequências da direção sob efeito de álcool. No entanto, apesar dos esforços, a PRF ressalta a necessidade da conscientização por parte da população. Isso porque o número de autuações por alcoolemia sugere que o comportamento de beber e dirigir ainda é comum entre os condutores.

As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *