Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

PL condiciona funcionamento de veículos ao uso do cinto de segurança


Por Mariana Czerwonka Publicado 21/03/2017 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h29
Ouvir: 00:00
Uso do cintoA falta de uso do cinto de segurança é o principal fator de risco associado a ferimentos e mortes entre os ocupantes de veículos. Foto: Arquivo Tecnodata.

Os veículos fabricados no Brasil deverão vir, de fábrica, com um mecanismo que permita o funcionamento apenas quando todos os passageiros e o motorista estiverem com os cintos afivelados. É o que determina o projeto de lei 457/2015 de autoria do senador Waldemir Moka (PMDB-MS), em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

O projeto prevê que a lei entrará em vigor dois anos depois de ser sancionada para que as montadoras tenham tempo de instalar o mecanismo.

O autor da proposta citou pesquisa da Organização Mundial da Saúde que revela que a falta de uso do cinto de segurança é o principal fator de risco associado a ferimentos e mortes entre os ocupantes de veículos. De acordo com o estudo, o uso do cinto reduz em até 50% o risco de ferimentos fatais em motoristas e ocupantes do banco dianteiro e em até 75% em ocupantes do banco traseiro.

“Embora saibamos que o uso do cinto deva basear-se no respeito à vida, no autocuidado, na proteção a todos, a despeito da própria legislação já exigir o seu uso, constatamos que, na prática, as pessoas subestimam os riscos ao qual estão expostas”, destacou.

A exigência não se aplica aos veículos de transporte de passageiros com mais de dez lugares e aos veículos destinados à exportação.

As informações são da Agência Senado

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *