Notícias

Notícias

Governo prorroga alíquota para veículos até fim do ano 

O anúncio feito pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, no último sábado (30) de que a tarifa reduzida do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos será mantida até o final deste ano animou representantes do setor automotivo local. Após registrar queda na venda de carros novos em fevereiro e março, a expectativa da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores no Ceará (Fenabrave-CE) é de que a medida estimule as vendas e que o setor registre crescimento entre 8 e 9% em 2013, em relação ao ano passado. “Mesmo com a redução, o valor do IPI no preço do veiculo é significativo, o que é um diferencial na hora da compra. A expectativa, agora, é que o mercado volte a aquecer e se estabilize, já que as vendas estavam caindo um pouquinho”, disse Raimundo Brasileiro, vice-presidente da Fenabrave-CE. Para Fernando Pontes, presidente da entidade no Estado, “o ano vai começar agora”. Após uma primeira rodada de aumento no início do ano, a alíquota do IPI para carros e caminhões subiria novamente a partir de hoje. E em julho retornaria ao seu patamar original. Os veículos flex e a gasolina de até 1.000 cilindradas, por exemplo, teriam a partir de hoje as alíquotas reajustadas de 2% para 3,5%. A alíquota original para essa categoria é de 7%. Porém, o imposto permanecerá inalterado até 31 de dezembro de 2013. Guido Mantega disse que a medida foi tomada “para não haver risco de que houvesse uma queda das vendas ao longo do ano”. Alíquotas Para os carros flex de 1.000 a 2.000 cilindradas, a alíquota do IPI permanecerá em 7% – e não subirá para os 9% previstos. Já os veículos a gasolina ficam com 8% (e não os 10% previstos). No fim de 2012, o IPI destes veículos estava em 6,5%. Para utilitários, a alíquota do IPI permanecerá no atual patamar de 2% até o fim deste ano. O patamar considerado “normal” para utilitários é de 8%. Para veículos acima de 2.000 cilindradas, a alíquota permanece inalterada em 25% para os modelos a gasolina e em 18% para os carros flex. Já para caminhões, a alíquota permanece em zero. “Com essa medida, o governo não só estimula o setor automotivo, um dos principais motores da economia, como toda a cadeia automobilística, como as indústrias de autopeças e de acessórios”, diz. (com agências) Por quê ENTENDA A NOTÍCIA Para a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores no Ceará, a prorrogação das alíquotas reduzidas do IPI deverá aquecer o mercado local, que registrou queda nas vendas em fevereiro e março. Saiba mais A previsão era de que a alíquota do IPI fosse aumentada hoje, e que em julho houvesse um novo reajuste, desta vez para os patamares originais. Com a decisão do Governo, o imposto permanece no atual patamar até 31 de dezembro de 2013. A medida representa uma renúncia fiscal adicional de R$ 2,2 bilhões de abril a dezembro de 2013 em relação ao que já estava programado. Entre 2008 e 2010, o governo já tinha baixado o IPI para incentivar a venda de veículos e estimular a atividade durante a primeira etapa da crise financeira internacional. No ano passado, a estratégia se repetiu. Mesmo com essa decisão, o tributo ainda seguirá em um patamar acima do estava sendo cobrado em 2012. O setor contratou, em janeiro e fevereiro 1.819 trabalhadores. Fonte: Jornal de Hoje

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']