Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Mais de 61 mil mortes no trânsito em 2012


Por Talita Inaba Publicado 27/03/2013 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h44
Ouvir: 00:00

O Observatório Nacional de Segurança Viária divulgou, na última quarta-feira, dados de acidentes de trânsito do ano passado. Das 508 000 indenizações do DPVAT, 352 000 foram para vítimas que ficaram inválidas permanentemente. E um número estarrecedor: houve 61 000 mortes no trânsito. Como comparação, algumas doenças, como a tuberculose, precisaria de 13 anos para acumular esse número de vítimas fatais. A hepatite levaria 28 anos; a dengue, 45 e a a famosa gripe H1N1, 527 anos. “O Observatório nasceu a partir da indignação com esses números e com a proposta de mudar essa realidade, que gera alto custo para a sociedade”, afirma João Ramalho, presidente da entidade. Por isso, ele realiza estudos e pesquisas para tomar decisões que possam reduzir acidentes de trânsito, além de disseminar conhecimento que levem à mudança nas atitudes e decisões públicas para um trânsito mais seguro. Um dos pontos apresentados pelo Observatório foi a falta de qualidade e até mesmo a ausência de sinalização nas vias e rodovias do país. Um labirinto escuro foi montado na feira Brazil Road Expo para que os visitantes pudessem perceber como a sinalização adequada previne acidentes. Com uma lanterna, os visitantes podiam circular pelo labirinto e perceber como algumas indicações, como lombadas, são importantes. Depois era possível fazer o caminho de volta. Com placas visíveis e indicações nos locais necessários, não houve surpresas. Fonte: Carro online

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *