Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de julho de 2024

Empresas buscam alternativas de transporte para funcionários


Por Agência de Conteúdo Publicado 24/12/2021 às 11h15 Atualizado 08/11/2022 às 21h17
Ouvir: 00:00

Colaboradores se preocupam com volta ao trabalho presencial. E as empresas buscam novas alternativas de transporte para os funcionários. 

Uma startup de tecnologia em gestão de transporte fretado realizou uma pesquisa sobre transporte para os funcionários. Os dados identificaram que 84% das empresas que participaram do estudo buscam novas alternativas de transporte para os colaboradores.

Essa preocupação surgiu durante a pandemia do novo coronavírus, que teve início no Brasil em março de 2020.

De lá para cá, muitas empresas adotaram a forma remota de trabalhar, com funcionários realizando as atividades em casa, evitando que as pessoas saíssem nas ruas, se envolvessem em aglomerações no transporte público e evitando ao máximo que o vírus se espalhasse. A empresa não ficaria desfalcada com o afastamento dos funcionários e o colaborador não ficaria doente, caso contraísse o vírus. Todos ganharam.

Mas alguns protocolos sanitários foram minimizados com o desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19. Empresas que deveriam permanecer fechadas reabriram e os colaboradores que trabalhavam no famoso “home office” voltaram a realizar as atividades laborais de forma presencial.

Apesar de vacinados, não é possível evitar 100% uma morte ou casos graves.

A proteção minimiza muito o desenvolvimento da Covid-19. E os funcionários, muitas vezes, precisam utilizar transportes públicos completamente lotados.

Nesse sentido, a pesquisa mostrou outro dado interessante. Das pessoas entrevistadas, 71% são contrários ao retorno do trabalho presencial. O motivo? Preocupações atreladas a uma série de problemas que são encontrados em ônibus, metrôs e trens.

Para se ter uma ideia, de acordo com o Instituto Smart City Business America (SCBA), que promove o avanço das discussões relacionadas às cidades inteligentes, os paulistanos gastam em média quase três horas do dia em deslocamentos pela cidade.

São muitos os problemas. Então, a pesquisa da Fretadão ouviu os empregados, e eles responderam que os maiores desafios são o tempo de deslocamento (31%), bem como a lotação dos transportes (32%). Já na visão dos empregadores ouvidos os principais desafios da mobilidade corporativa são o custo (18%), o tempo de deslocamento (18%), a lotação (16%) e a segurança dos funcionários (15%).

O estudo destacou ainda que 82% dos entrevistados indicaram que, com as lições impostas pela pandemia, passaram a valorizar ainda mais a relação entre bem-estar e rotina de trabalho.

A saúde mental é outro aspecto importante apontado na pesquisa. Segundo eles, por exemplo, a utilização de um transporte confortável, sem lotação e tumulto, contribui muito para essa condição.

Então, se você deseja contratar uma empresa alternativa que faça um fretamento para os seus colaboradores, é fundamental estar atento e solicitar todas as documentações necessárias, como CRV. É preciso avaliar se está tudo regular. Sendo assim, será possível contratar um serviço de mobilidade confiável e que possa impactar os resultados obtidos da empresa.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *