Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de julho de 2024

Híbridos ou puramente elétricos: quais podem ser considerados ambientalmente mais sustentáveis?

Carros híbridos são considerados mais sustentáveis, se forem abastecidos com combustíveis renováveis, como etanol ou biodiesel.


Por Cesar Bruns Publicado 17/11/2023 às 11h00
Ouvir: 00:00
Híbridos ou elétricos
É possível abastecer os carros híbridos com combustíveis renováveis, como etanol ou biodiesel, e por isso, são bem mais sustentáveis do que os puramente elétricos. Foto: tomwang para Depositphotos

Os carros híbridos que podem ser abastecidos com combustíveis renováveis, como etanol ou biodiesel, são bem mais sustentáveis do que os puramente elétricos, pois reduzem as emissões de gases de efeito estufa e a dependência de fontes não renováveis de energia.

Segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), os carros híbridos flex podem emitir até 70% menos CO2 do que os carros a gasolina e até 50% menos do que os carros elétricos. Além disso, os carros híbridos têm uma maior autonomia e flexibilidade, podendo se adaptar às diferentes condições de abastecimento e demanda. De acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), os carros híbridos flex podem rodar até 1000 km sem precisar reabastecer, enquanto os carros elétricos têm uma autonomia média de 300 km.

Os carros elétricos, por outro lado, dependem da geração de eletricidade a partir de fontes limpas e renováveis, o que nem sempre é possível ou viável. Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), apenas 45% da matriz elétrica brasileira é composta por fontes renováveis, sendo que a maior parte vem de hidrelétricas, que também causam impactos ambientais e sociais.

A produção das baterias dos carros elétricos também gera impactos ambientais negativos, como a extração de metais raros e o descarte dos resíduos. De acordo com a Agência Internacional de Energia (AIE), a demanda por lítio, cobalto e níquel pode aumentar até 20 vezes até 2030 por causa dos veículos elétricos, o que pode levar à escassez desses recursos e à exploração de áreas sensíveis. Portanto, os carros híbridos abastecidos com combustíveis renováveis são uma opção mais ecológica e econômica do que os puramente elétricos.

Afinal, por que um veículo puramente elétrico pode gerar mais impacto ambiental do que um híbrido abastecido com combustível renovável?

Tudo depende da fonte de energia elétrica que será utilizada para recarregar as baterias. Considera-se a matriz energética brasileira uma das mais sustentáveis do mundo, porque a geração, em grande parte, é proveniente de hidrelétricas.

No entanto, a matriz energética brasileira é composta por diversas fontes de energia. Sendo que as não renováveis, como as termoelétricas, podem representar cerca de 40% do total em determinadas épocas. As termoelétricas são usinas que geram eletricidade a partir da queima de combustíveis fósseis, como carvão, gás natural ou óleo diesel. Considera-se essas fontes não renováveis. Isso porque se esgotam ao longo do tempo e causam impactos ambientais negativos, como a emissão de gases de efeito estufa e a poluição do ar.

A frequência com que se utiliza as termoelétricas depende de vários fatores. Como, por exemplo, a demanda por energia, a disponibilidade de outras fontes, como as hidrelétricas e as eólicas, e o custo de operação das usinas. Em geral, aciona-se as termoelétricas quando há necessidade de complementar a oferta de energia ou quando há risco de desabastecimento. Por exemplo, em períodos de seca, quando os reservatórios das hidrelétricas ficam baixos, utiliza-se as termoelétricas para garantir a segurança energética do país. No entanto, parte da energia disponível na rede elétrica, independente da época, é proveniente de fonte não renováveis.

Você tinha noção de que a energia utilizada para recarregar as baterias de um carro elétrico pode estar sendo gerada por fontes não renováveis?

Artigo de César Bruns, diretor-presidente da Tecnodata Educacional

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *