Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

15 de julho de 2024

Acidente em rodovia: o que fazer em primeiro lugar?


Por Mariana Czerwonka Publicado 08/02/2022 às 11h15 Atualizado 08/11/2022 às 21h15
Ouvir: 00:00

O Portal do Trânsito explica quais são as orientações aos condutores que se envolverem ou presenciarem um acidente em rodovia.

Passar por um acidente -ou sinistro de trânsito- em rodovia é uma experiência muitas vezes aterrorizante. Mesmo quando não há vítimas, as circunstâncias levam ao nervosismo, a apreensão e ao medo. Quando há vítimas, as consequências podem ser para a vida inteira. Nessas horas, é importante manter a calma e saber o que fazer.

Por esse motivo, o Portal do Trânsito explica quais são as orientações aos condutores que se envolverem ou presenciarem um acidente em rodovia.

Primeiras providências

Conforme o material de Primeiros Socorros da editora Tecnodata Educacional é comum encontrar em locais de sinistros, cenas de sofrimento, nervosismo e pânico, pessoas inconscientes e outras situações que exijam providências imediatas.

“Seja qual for a gravidade da situação, deve-se agir com calma, conhecimento de causa e autocontrole. Além disso, deve-se evitar o pânico”, explica Celso Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal.

Veja algumas dicas de como agir nessas situações:

  • Transmitir confiança, bem como tranquilidade e segurança, para alívio dos acidentados que estiverem conscientes, informando que a ajuda especializada está a caminho, se isso já estiver assegurado.
  • Agir rapidamente, porém dentro dos próprios limites.
  • Usar conhecimentos básicos de primeiros socorros.

O que fazer em primeiro lugar?

De acordo com o especialista, em primeiro lugar é preciso sinalizar o local para evitar novos acidentes e atropelamentos. Uma dica é acionar o pisca-alerta de veículos próximos ao local, espalhar alguns arbustos ou galhos de árvores no leito da via e abrir o capô e porta-malas do veículo para chamar a atenção.

“É preciso definir um local para melhor colocação do triângulo de sinalização. Nesse momento, é possível utilizar a regra de 1 metro de distância para cada km/h de velocidade da via. Por exemplo: se o limite de velocidade da rodovia for 80 km/h, coloque a sinalização a 80 metros do acidente, mas dependendo das condições adversas presentes no local, esta distância deverá ser ainda maior”, argumenta.

Chamar por socorro especializado

Após sinalizar o local, o próximo passo é chamar por socorro especializado. Algumas rodovias estaduais, por exemplo, possuem seu próprio número de emergência. Ao trafegar por essas vias é necessário prestar atenção à sinalização e anotar o número de telefone. Nesse sentido, se a rodovia é federal, deve-se acionar a Polícia Rodoviária Federal, através do 191.

Quanto antes acionar o socorro, maiores serão as chances de as vítimas sobreviverem. Ao acionar o resgate, é necessário informar: o local exato e o tipo de acidente, descrição das vítimas, se há vítimas inconscientes, bem como a gravidade dos ferimentos.

“É preciso manter a calma ao analisar o local do acidente, pois as vítimas podem ter sido lançadas para fora do veículo, estarem presas em ferragens, caídas na pista ou em outras situações”, diz Mariano.


Leia também:

Como chamar por socorro em rodovias sem sinal de celular? Veja dicas da PRF 

A importância dos primeiros socorros

Um atendimento de emergência prestado de qualquer jeito, sem o uso de técnicas corretas, bem como sem o conhecimento mínimo, ao invés de ajudar, pode prejudicar a vítima, agravando o seu estado. Além disso, pode provocar danos irreversíveis ou até mesmo a morte. Por esse motivo, onde não existir atendimento de emergência ou quando a gravidade da situação não permitir esperar por socorro especializado, os conhecimentos de primeiros socorros poderão salvar vidas de vítimas de acidentes.

“Não é à toa que o atendimento rápido e eficiente pós-acidente é um dos pilares do Plano Global para a Década de Ação para Segurança Viária 2021-2030”, conta Mariano.

Ouça o áudio completo do especialista.

[su_audio url=”https://www.portaldotransito.com.br/wp-content/uploads/2022/02/ps.mp3″]

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *