Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de julho de 2024

Queda de raios em motociclistas no Brasil

Artigo de Luís José Fracalossi examina os perigos associados à quedas de raios em motociclistas no Brasil, explora possíveis causas e fornece orientações para reduzir os riscos de ser atingido.


Por Artigo Publicado 15/08/2023 às 15h00
Ouvir: 00:00
Queda de raios em motociclistas
A queda de raios em motociclistas no Brasil é um problema real e muitas vezes subestimado, com potencial de causar lesões graves ou fatais. Foto: Depositphotos

*Luís José Fracalossi

Entre os principais desastres naturais que os motociclistas enfrentam nas estradas brasileiras está uma ameaça muitas vezes subestimada: o raio. Enquanto as acidentes ou sinistros de trânsito e as condições climáticas adversas sejam muito falados, a exposição dos motociclistas aos raios durante as tempestades é um assunto menos discutido e merece atenção especial. Este artigo examina os perigos associados à quedas de raios em motociclistas no Brasil, explora possíveis causas e fornece orientações para reduzir os riscos dessa ocorrência.

Um motociclista de 57 anos morreu por uma queda de raio na BR-386, perto de Lajeado no Rio Grande do Sul (RS), no dia 07/08/2023. Ele recebeu atendimento na estrada e na sequência foi para um hospital local, onde morreu devido aos ferimentos. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem recebeu a descarga elétrica no quilômetro 343.

Uma pesquisa rápida na Internet pesquisa demonstra que isso não é tão raro assim, como se imagina.

O fenômeno das quedas de raios

O Brasil é conhecido por sua expansão territorial e por sua grande incidência de tempestades elétricas. Como resultado, o país está entre os países com maior número de descargas atmosféricas a cada ano. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), citado por Ana Paula Paz:

“Duas à três pessoas morrem todos os anos enquanto andam de motocicleta atingidos por queda de raios”.

Sendo que o Rio Grande do Sul é um dos estados com maior frequência de queda de raios no país.

A chuva que começa a cair pode rapidamente se transformar em uma tempestade, e é crucial lembrar que uma motocicleta não oferece a mesma proteção de um carro. Assim como acontece com os aviões, a carroceria de metal dos carros funciona como uma gaiola de Faraday, permitindo que os raios passem pelo exterior da carroceria até o solo sem prejudicar os ocupantes do veículo.

Além do perigo direto de ser atingido por um raio, uma corrente elétrica pode causar uma série de efeitos adversos em um motociclista ao passar pela superfície do corpo. Dessa forma, causando queimaduras, danos nos nervos e disfunções musculares. O impacto psicológico de tal evento tão traumático pode afetar o bem-estar mental e emocional do motociclista.

Os fatores que aumentam a vulnerabilidade dos motociclistas ao raio incluem exposição ao ar livre e não ter blindagem de metal que outros veículos possuem. Também, a estrutura vertical das motocicletas e a falta de um sistema de aterramento adequado podem aumentar a probabilidade do motociclista atrair raios. 

Medidas preventivas

Para reduzir o risco de ser atingido por um raio durante uma tempestade, os motociclistas podem adotar várias medidas preventivas.

Consulte a previsão do tempo

É importante verificar a previsão meteorológica antes de iniciar a viagem e evitar sair em dias de tempestades elétricas ou escolha uma rota mais segura.

Procure Abrigo

No caso de uma tempestade que se aproxima, os motociclistas devem buscar abrigo em locais seguros, como postos de gasolina, lanchonetes, prédios ou áreas cobertas.

Evitando áreas abertas

Durante tempestades, os motociclistas devem evitar áreas abertas, como campos e estradas.

Use equipamento de proteção

Usar um capacete assim como jaqueta resistente ao fogo ajudará a minimizar o risco de ferimentos, caso um raio cair nas proximidades.

A queda de raios em motociclistas no Brasil é um problema real e muitas vezes subestimado, com potencial de causar lesões graves ou fatais. Estar ciente dos riscos associados a esse fenômeno natural e tomar medidas preventivas são fundamentais para proteger a vida e a segurança dos motociclistas.

*Luís José Fracalossi é Especialista em Gestão, Mobilidade e Segurança no Trânsito e em Perícia Veicular.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *