Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de julho de 2024

Curitiba avança na eletrificação da frota de ônibus

O projeto de descarbonização prevê eletrificar 100% da frota de ônibus de Curitiba até 2050.


Por Thabita Yuri Publicado 27/06/2024 às 15h00 Atualizado 28/06/2024 às 15h01
Ouvir: 00:00
frota de ônibus
Curitiba passar por processo de eletrificação da frota de ônibus. Foto: Levy Ferreira/SMCS

Graças à sua política ambiental, boa parte das pessoas conhece Curitiba como a Capital Ecológica. Essa fama acontece porque na cidade existem 44 parques e bosques em diversas regiões. Isso representa mais de 60 metros quadrados de área verde por habitante. O mínimo que a OMS recomenda é de 12 metros quadrados por habitante.

A Cidade Verde, como é conhecida, busca todos os dias trabalhar com a tecnologia em prol do meio ambiente. O projeto de descarbonização do prefeito Rafael Greca é eletrificar 100% da frota de ônibus de Curitiba. Tendo como meta 30% dos veículos até 2030 e alcançar o objetivo dos 100% em 2050. Testes com ônibus elétricos já vinham sendo realizados em Curitiba desde maio de 2023.

Para isso, a cidade está modernizando a frota com ônibus elétricos, sendo um investimento de R$ 317 milhões.

Na primeira fase, as empresas homologadas foram BYD, Marcopolo, Volvo e Eletra. Já na segunda fase, foram a Volkswagen Caminhões e Ônibus, a Mercedes-Benz e a chinesa Higer. O teste dos veículos desenvolvidos para aplicação urbana ocorreu na região e apresentou diversas alterações para melhor qualidade dos passageiros.

Como, por exemplo:

  • 100% elétrico;
  • Motor integrado em cada roda do eixo traseiro;
  • Módulo de controle eletrônico de tração;
  • Conceito Low Entry (elimina degraus facilitando o embarque e desembarque);
  • Sistema de rebaixamento bilateral (facilitando acesso);
  • Estrutura tubular de alta resistência e freios a disco com ABS (maior segurança e autonomia).

Segundo Ogeny Pedro, presidente da Urbs, serão 6 modelos de piso baixo, 28 articulados e outros convencionais. Toda essa modernização da frota 100% elétrica cobra uma reestruturação da Copel que, em parceria com a prefeitura, está mapeando e fornecendo todo o espaço para o carregamento dos novos 70 veículos, incluindo a adaptação de três garagens para suportar a demanda.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *