Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

12 de julho de 2024

Síndrome de Burnout pode atingir motoristas de ônibus? 

O Portal do Trânsito conversou com uma especialista, que detalha os principais sintomas do Burnout, tratamento e prevenção.


Por Accio Comunicação Publicado 01/09/2023 às 13h30 Atualizado 06/09/2023 às 16h43
Ouvir: 00:00

Foto: Fernando Oliveira/Prefeitura de SP.  

De acordo com um estudo da Isma (International Stress Management Association), o Brasil está em segundo lugar em casos diagnosticados de Síndrome de Burnout. O nosso país perde apenas para o Japão, com 70% da população afetada pela síndrome.  

Segundo a psicóloga Camila Sichinel Cunha, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e professora da Uniderp – Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal – os principais sintomas da Síndrome de Burnout são: 

  • Cansaço mental e físicos excessivos;  
  • Insônia;  
  • Dificuldade de concentração;  
  • Perda de apetite;  
  • Irritabilidade e agressividade;  
  • Lapsos de memória;  
  • Baixa autoestima;  
  • Desânimo e apatia;  
  • Dores de cabeça e no corpo;  
  • Negatividade constante;  
  • Sentimentos de derrota, de fracasso e de insegurança;  
  • Isolamento social;  
  • Pressão alta;  
  • E, por fim, tristeza excessiva.  

A psicóloga também destaca que o diagnóstico de Burnout deve ser realizado por um profissional especialista, após uma análise clínica do paciente.

“O psiquiatra e o psicólogo são os profissionais de saúde indicados para identificar o problema e orientar a melhor forma do tratamento, conforme cada caso.” diz.  

Sobretudo, motoristas e trabalhadores do transporte urbano estão expostos a condições adversas para o Burnout. E, por consequência, isso aumenta a probabilidade de desenvolver a síndrome.  

“Por exemplo: a carga horária excessiva de trabalho, má conservação das frotas de ônibus, inconveniência de horário e a baixa remuneração (de salário). Não menos importante, o mau planejamento das vias urbanas, a precariedade da sinalização e da infraestrutura das vias urbanas, violência nas cidades, entre outros fatores, dificultam o ambiente de trabalho dessa categoria.” ressalta.   

Como prevenir e tratar a Síndrome de Burnout

Foto: Freepik. 

Desse modo, segundo a psicóloga Camila Sichinel Cunha, a prevenção ao Burnout é a aplicação e o desenvolvimento de estratégias que diminuem o estresse ou pressão no trabalho.  

“E, claro, o incentivo para que o trabalhador consiga ter equilíbrio entre sua jornada de trabalho, seu descanso, sua vida pessoal e social e seu lazer,” salienta.  

O tratamento da Síndrome de Burnout é com psicoterapia e, em alguns casos, envolve medicamentos antidepressivos e/ou ansiolíticos.  

“O tempo de tratamento varia, conforme cada caso. Mudanças nas condições de trabalho e, principalmente, alterações nos hábitos e estilos de vida se fazem necessários,” finaliza.  

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *