Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

24 de julho de 2024

Dia do Caminhoneiro: conheça todos os prós e contras da profissão

Caminhoneiros possuem três datas comemorativas diferentes no Brasil, sendo a primeira celebrada em 30 de junho.


Por Agência de Conteúdo Publicado 30/06/2023 às 18h00
Ouvir: 00:00

Dia 30 de junho marca o Dia do Caminhoneiro, uma pequena homenagem para esses profissionais que prestam um serviço indispensável para a sociedade brasileira e a economia do país. Contudo, você também já pode ter notado essa mesma celebração em outras épocas do ano. Isso porque os caminhoneiros não possuem um único dia no ano, mas três: 30 de junho, 25 de julho e 16 de setembro.

Cada uma dessas datas foi criada por órgãos e propósitos diferentes, então todas estão corretas e não existe uma mais oficial que a outra. 30 de junho é uma celebração exclusiva do estado de São Paulo, enquanto 25 de julho costuma ser mais reconhecido pela profissão da perspectiva religiosa, pois também é o dia do seu santo padroeiro, São Cristóvão. Já 16 de setembro é a data que vale em todo o território nacional.

Ser caminhoneiro é uma profissão repleta de oportunidades, mas que também envolve sua parcela de desvantagens.

Hoje em dia, graças à formalização de trabalhadores pelo MEI (microempreendedor individual), é possível atuar na área com um caminhão próprio, sem a necessidade de ter vínculos empregatícios com uma empresa. Isso dá mais liberdade para o profissional organizar suas viagens, sem precisar passar longos períodos fora de casa, então atualmente se encontra mais flexível.

A começar pelas vantagens, a primeira delas certamente são as oportunidades de conhecer diversos lugares novos pelo país. Quem é caminhoneiro precisa pegar todos os tipos de estradas e viajar para outros estados frequentemente, então acaba sendo uma chance única de descobrir o Brasil aos poucos. Além disso, é o motorista quem faz seus horários (desde que respeite os prazos da entrega), então é possível tirar tempo para conhecer os lugares que passar pelo caminho.

Por outro lado, essa rotina exaustiva na estrada também mantém o indivíduo longe da sua família por vários dias, algo que pode abalar seu emocional. Quem não é casado ou não tem apego pela sua casa pode tirar bom proveito desse dia a dia corrido. No geral, porém, acaba sendo uma desvantagem. Outro grande contra está relacionado à qualidade das estradas brasileiras, que por vezes têm buracos e má iluminação. Isso coloca a vida do profissional em risco, principalmente quando estiver exausto e dirigindo por várias horas consecutivas.

Aposentadoria

Posso aposentar e continuar trabalhando? Sim! A profissão de caminhoneiro permite que o profissional continue atuando na área mesmo após conseguir a aposentadoria, valendo tanto para regime CLT quanto para MEI. A regra de aposentadoria especial continua valendo para o ofício. No entanto, agora é necessário atingir o requisito mínimo dos 60 anos de idade, além dos 25 anos de contribuição.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *