Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

12 de julho de 2024

Transporte urbano registra queda de mais de 30% no número de viagens


Por Pauline Machado Publicado 23/08/2022 às 17h06 Atualizado 08/11/2022 às 21h05
Ouvir: 00:00

Os dados são do Anuário NTU 2021 – 2022 da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – NTU. Foram pelo menos 10,8 milhões de viagens pagas que deixaram de ser realizadas diariamente no transporte urbano.

Somente no ano de 2021, por exemplo, o Brasil registrou queda de 32,6% no volume de viagens realizadas no período que antecedeu à pandemia. De acordo com dados do Anuário NTU 2021 – 2022 da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – NTU, este percentual equivale a pelo menos 10,8 milhões de viagens pagas que não se realizaram diariamente por passageiros de transporte urbano.

Redução não é recente

Conforme representantes do setor, a redução do número de passageiros não é de hoje, mas, sim, persistente. “De modo geral, o resultado traçado pelo desempenho operacional do setor impressiona pelo impacto negativo. Nesse sentido, os sistemas organizados de transporte público por ônibus urbano, presentes em 2.703 municípios brasileiros, tiveram uma perda acumulada de R$ 27,8 bilhões, do início da pandemia a abril deste ano. A expectativa é que os dados já indicam um cenário de estabilização no nível de demanda correspondentes a 70% dos níveis de 2019”, considera Francisco Christovam, presidente-executivo da NTU.

Ele também evidencia a questão da redução da produtividade como uma condição estrutural do setor muito antes da pandemia. Haja vista que, se levarmos em consideração o ano de 2019, ainda há baixa de 2,5% da produtividade.

“As consequências, por exemplo, são terríveis para a população e para a economia de todo o País. As pessoas têm à disposição delas uma frota com a maior idade média verificada, em quase três décadas”, ressalta e finaliza o executivo.

Sobre o levantamento

Nos últimos 30 anos a NTU realizou o Anuário com base em 11 indicadores do setor. O levantamento acontece nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Juntos, os sistemas de transporte das referidas localidades respondem por mais de 35% da frota nacional bem como da quantidade de viagens realizadas, em todas as cidades brasileiras atendidas por sistemas organizados de transporte público por ônibus.

 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *