Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024

Itens importantes para checar na hora da revisão da motocicleta


Por Assessoria de Imprensa Publicado 04/04/2020 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 21h52
Ouvir: 00:00

Majô Gonçalves-

Assessora de Imprensa

Revisão motocicleta Foto: Freeimages.com

Para garantir uma pilotagem com segurança e assegurar que a motocicleta apresente o máximo de performance possível, é fundamental que o motociclista mantenha a manutenção em dia. “A recomendação é ficar atento às revisões periódicas e analisar todos os sistemas da motocicleta desde motor e câmbio até os pneus”, afirma Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata.

Na parte de motor e câmbio, Silva alerta para a limpeza, pois facilita observar vazamentos de óleo ou combustível.

“Mas, cuidado para não danificar componentes, é possível fazer a higienização sem água, utilizando produtos específicos em spray ou se preferir, utilizando apenas água e sabão neutro”, adverte.

Devem ser verificados as condições do cabo, cachimbo, vela e filtros, bem como nível e prazo do óleo lubrificante.

No sistema de suspensão é preciso procurar indícios de desgaste nos amortecedores traseiros, como vazamentos ou buchas danificadas, bem como ruídos ou folgas. O nível de fluido hidráulico das bengalas e os retentores devem ser analisados.

Nas motocicletas com conjunto de pinhão, coroa e corrente, é necessário ter atenção com limpeza e lubrificação além de conferir e ajustar a tensão da corrente. Já nas motocicletas com eixo cardan, além de observar o nível do lubrificante, deve-se verificar se há vazamentos.

Os cabos de acelerador, embreagem, freios e do velocímetro também devem ser checados para identificar se há algum desgaste. Na dúvida, troque preventivamente.

No sistema de frenagem a disco, a recomendação é avaliar as pastilhas e discos quanto à espessura mínima para o correto funcionamento, enquanto na moto com tambor, é aconselhável revisões periódicas, verificando sempre a alavanca de acionamento quanto à regulagem e a cada 15 mil quilômetros ou anualmente, é aconselhável uma inspeção interna dos componentes além do desgaste de lonas que também devem ser analisados. Caso o acionamento seja hidráulico, confere-se o nível do fluído e se há vazamentos.

A parte de iluminação e bateria não devem ser esquecidas na hora da revisão, bem como o desgaste das bandas de rodagem dos pneus e outros defeitos.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *