Notícias

Notícias

O perfil das mulheres indenizadas por acidentes de trânsito 

De acordo com estudo realizado pela Seguradora Líder DPVAT, administradora do Seguro DPVAT no Brasil, as mulheres representaram 23% das mais de 500 mil indenizações pagas pelo DPVAT no ano de 2012. Deste universo de 23%, as mulheres que se encontravam na condição de pedestres ou passageiras representaram 66% das indenizações por morte e invalidez permanente em 2012. Os outros 34% foram destinados às motoristas.

Os acidentes com veículos de duas rodas também tem alto risco para esse público: 66% das indenizações por invalidez permanente foram pagas em acidentes envolvendo motocicletas. Já nos casos de indenizações por morte, 57% foram pagas por ocorrências envolvendo automóveis.

A maior incidência de indenizações de morte de mulheres está presente na faixa etária de 45 a 64 anos. “Embora as mulheres representem um número menor de mortes comparado aos homens, o envolvimento em acidentes de trânsito também é preocupante,” explica o diretor-presidente da Seguradora Líder DPVAT, Ricardo Xavier.

Nos casos de invalidez permanente, a maior incidência ocorre na faixa em que as mulheres estão em plena capacidade laborativa: dos 18 aos 34 anos, correspondendo a 47% das indenizações pagas. “Neste caso percebemos uma grande perda na força produtiva do país. Nessas idades, as mulheres estão ingressando no mercado de trabalho e podem sofrer alguma sequela que impeçam de exercer a profissão de forma plena”, diz Xavier.

A região Sul concentra 14% da população feminina do país, o percentual de indenizações pagas envolvendo vítimas femininas, por morte, em 2012, foi 19% e 29% para invalidez permanente.

Já na Região Sudeste, tanto o percentual de morte quanto o de invalidez, 37% e 24%, respectivamente, ficaram abaixo dos 42% de concentração de mulheres.

O boletim estatístico completo está disponível no Site da Seguradora Líder DPVAT www.seguradoralider.com.br/SitePages/default.aspx, em Centro de Informações, Dados específicos.

Sobre o DPVAT

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, mais conhecido com Seguro DPVAT, existe desde 1974. É um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração de culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre. O DPVAT oferece coberturas para três naturezas de danos: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares (DAMS).

A atual responsável pela administração do Seguro DPVAT é a Seguradora Líder – DPVAT, que tem o objetivo de assegurar à população, em todo o território nacional, o acesso aos benefícios do Seguro DPVAT. O procedimento para o recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito é simples e não é necessário intermediário para dar entrada no pedido de indenização. Há seguradoras em todo o Brasil para receber as vítimas de trânsito. Basta apresentar os documentos na seguradora escolhida no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente. O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária. O valor da indenização é de R$ 13.500 no caso de morte e de até R$ 13.500 nos casos de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez, e de até R$ 2.700 em reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas.

Os recursos do Seguro DPVAT são financiados pelos proprietários de veículos, por meio de pagamento anual. Do total arrecadado, 45% são repassados ao Ministério da Saúde (SUS), para custeio do atendimento médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito em todo país. 5% são repassados ao Ministério das Cidades, para aplicação exclusiva em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito. Os demais 50% são voltados para o pagamento das indenizações.

Fonte: Alagoas 24h

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']