Notícias

Notícias

Para 80% dos paulistanos, trânsito é ruim ou péssimo; situação é pior na zona sul 

Pesquisa do Ibope divulgada na manhã desta segunda-feira, 17, revela que o trânsito é considerado “ruim ou péssimo” por 80% dos paulistanos. Na cidade, as pessoas gastam, em média, duas horas e meia no seu deslocamento diário, sejam eles feitos por meios de transporte públicos ou individuais. A zona sul é a região mais afetada pelos congestionamentos, na percepção dos próprios moradores da área – ali, 82% acham o trânsito “ruim ou péssimo”. Para 39% dos entrevistados da região, que é a mais populosa de São Paulo, esse é o maior problema da capital. Ali, o tempo médio gasto no deslocamento diário sobe para 2h40min. O levantamento foi feito entre 17 e 24 de agosto com 805 pessoas de 16 anos ou mais residentes na cidade. De acordo com a pesquisa, cerca de um terço dos paulistanos gasta uma hora e meia ou mais nos seus deslocamentos só para ir e voltar da sua atividade principal, como trabalho ou estudo. No ano passado, o trânsito era visto como “ruim” por 22% dos paulistanos. Em 2012, esse índice subiu para 28%. Na categoria “péssimo”, a oscilação foi de 37% para 52% no período. O transporte coletivo foi apontado como problemático por 23% dos entrevistados, ante 22% ano passado. Por sua vez, o trânsito passou de 43% no ano passado para 32%. Nessa categoria, a saúde é apontada por 69% dos paulistanos como o maior problema da cidade, seguida de segurança pública, com 45% das menções, e da educação, com 43%. Outro dado indica que um número elevado de paulistanos que hoje se locomovem de carro todos os dias ou quase diariamente deixaria de usá-lo se “houvesse uma boa alternativa de transporte”. A maioria (65%) afirmou que poderia abandonar o automóvel. “Talvez se tivéssemos um transporte público com qualidade essa disposição fosse maior”, diz Márcia Cavallari, diretora do Ibope. Atualmente, mais de 2 milhões de pessoas utilizam carro diariamente ou quase todos os dias na capital. A ampliação de linhas de metrô e corredores de ônibus é a medida mais pedida pelos entrevistados: 41% deles querem mais desses meios de transporte, ante 34% no ano passado. “Aumentou a percepção de que a saída é o investimento no transporte coletivo”, afirma Cavallari. A pesquisa, em sua sexta edição e com margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, foi divulgada em parceria com a Rede Nossa São Paulo na Câmara Municipal, no centro. A ação integra a Semana da Mobilidade na capital, que começou ontem e vai até sábado, 22, quando se celebra o Dia Mundial Sem Carro. FONTE: Estadão

Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Politica de Privacidade.

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']