Notícias

Notícias

Projeto de Lei quer aumentar punição para quem for pego dirigindo bêbado 

Um projeto de lei já aprovado pela Câmara dos Deputados quer endurecer a punição aos infratores que dirigem sob a influência de álcool. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por ano cerca de 1,5 mil motoristas são autuados por dirigir pelas rodovias do estado sob o efeito de álcool. “Está em tramitação no Congresso Nacional, inclusive já aprovado pela Câmara dos Deputados, e aumentam essas penalidades, inclusive dobrando o valor das multas. Mas volto a dizer que para se tornar um crime inafiançável precisa mudar a legislação vigente”, defende o deputado federal Pedro Chaves (PMDB). Em Goiânia, a delegada de trânsito já aplica multas mais pesadas, de acordo com o valor do veículo. “E caso a situação, os antecedentes recomendem, pode ser aplicada uma fiança. Ela é aplicada mediante a situação econômica da pessoa e varia de 1 a 5 salários mínimos. Em Goiânia nos temos adotado uma postura que se a pessoa ela tem condição de ter um carro que envolve um valor elevado, nós estamos arbitrando um quarto do valor do veículo, que é mais ou menos com base na situação econômica dela”, avalia a delegada Nilda Lima de Andrade. O médico Manoel Araújo de Rocha Filho explica que a bebida gera euforia auto-confiança e reduz os reflexos do condutor. “De início a pessoa não percebe a perda desse reflexo, mas a medida que o teor de álcool vai aumentado no sangue, pode chegar até a perda importante. A pessoa não pode nem consegue tomar decisões rápidas e não consegue ter reações rápidas”, afirma. Infração No fim de semana, um médico foi detido após dirigir quase 20 quilômetros na contramão. As imagens foram gravadas por outro motorista que passava pela BR-060, entre Alexânia e Abadiânia (assista). Ele fez zigue-zague e por pouco não causou acidentes. Ele havia saído do Maranhão com destino a São Paulo e foi preso em flagrante pela PRF. O médico dirigia em alta velocidade, estava com a carteira de habilitação vencida e visivelmente embriagado, segundo a polícia. O teste do bafômetro confirmou que o motorista estava alcoolizado. O teste confirmou o teor de álcool 10 vezes maior que o permitido por lei. Ele pagou fiança de R$ 3 mil, referente a 5 salários mínimos e foi liberado horas depois. Fonte: Globo.com

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *