Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de julho de 2024

Como um motorista deve proceder quando um veículo de socorro se aproxima?


Por Mariana Czerwonka Publicado 01/01/2012 às 02h00 Atualizado 10/11/2022 às 18h46
Ouvir: 00:00

Veículos de socorro têm prioridadeTalita Inaba

Diariamente, muitos motoristas se deparam com veículos oficiais no atendimento a ocorrências. Apesar de parecer comum, existem condutores que não sabem ou não agem de forma adequada.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), alguns veículos têm prioridade de passagem em relação a outros como é o caso de veículos de socorro de incêndio e salvamento, polícia, fiscalização, operação de trânsito e as ambulâncias.

Ainda de acordo com o código, “todos os condutores deverão deixar livre a passagem pela faixa da esquerda, indo para a direita da via e parando, se necessário”. Aos pedestres, a recomendação é aguardar no passeio, só atravessando a via quando o veículo já tiver passado pelo local.

Respeito aos veículos de socorro

Em entrevista ao Portal do Trânsito, o Tenente Coronel Loemir Matos de Souza, comandante do Batalhão da Polícia de Trânsito do Paraná diz que nunca aconteceu nenhum caso em que, com a sirene ligada, o condutor do veículo de socorro teve seu deslocamento prejudicado por má conduta de motoristas. Segundo ele, “os motoristas têm respeitado as regras do Código de Trânsito Brasileiro e liberado passagem”. O que acontece é dificuldade em manobrar o veículo por causa de espaço, como em casos de congestionamentos. Outra situação é a que motoristas que estão com os vidros do carro fechado, som e ar condicionado ligados demoram mais para perceber a aproximação do veículo de socorro, o que pode tornar a liberação da passagem mais lenta.

Em casos do motorista não respeitar a passagem, é anotada a placa do veículo para posterior notificação. De acordo com o artigo 189 do CTB, não liberar passagem é uma infração gravíssima, com multa de R$191,54 e um acréscimo de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Vale lembrar que os órgãos e integrantes do socorro também devem ter conduta adequada, e não somente os motoristas. O uso de dispositivos de alarme sonoro e de iluminação vermelha intermitente só pode ocorrer quando há efetiva prestação de serviço de urgência. A ultrapassagem e deslocamento de veículos de socorro devem acontecer, segundo o CTB, “com velocidade reduzida e com os devidos cuidados de segurança”. No caso da Polícia de Trânsito do PR, os condutores de veículo de socorro são treinados e recebem um curso de condutor de viatura.

Independentemente de dirigir qualquer veículo, é necessária atenção indispensável para que ambas as partes possam circular com segurança.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *