Notícias

Notícias

Vítimas indenizadas por acidentes já superam 350 mil casos este ano 

Motos estiveram envolvidas em sete de cada dez acidentes indenizados de janeiro a setembro

No terceiro trimestre de 2012, de julho a setembro, 139.497 vítimas de acidentes de trânsito receberam o Seguro DPVAT em todo o Brasil. O DPVAT é uma indenização a qual todo o cidadão tem direito a recorrer nos casos de morte, invalidez permanente ou para reembolso de despesas médicas ou hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito. Considerando os nove meses do ano, de janeiro a setembro de 2012, foram registrados 355.647 indenizações, um aumento de 39% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os dados são da Seguradora Líder DPVAT, administradora do Seguro DPVAT no Brasil.

Das indenizações pagas de janeiro a setembro, 67% dos casos foram referentes a invalidez permanente, seguido por 20% de ocorrências que demandaram reembolso de despesas médicas e hospitalares, e 13% de indenizações por morte. Considerando todos os acidentes, 77% eram vítimas do sexo masculino. Os números apontam ainda que, apesar de representarem apenas 27% da frota nacional de veículos, as motos estiveram envolvidas em sete de cada dez acidentes indenizados no período. Os carros, por sua vez, que representam a grande parte da frota nacional, 61%, concentraram apenas ¼ das indenizações de janeiro a setembro.

Por Região do país, o Nordeste, que tem a terceira maior frota do Brasil, 16%, concentrou, mais uma vez, a maioria dos pagamentos, um total de 30%; seguida pelo Sul, que representou 28% das indenizações; e Sudeste, com 25% das ocorrências indenizadas. As regiões Norte e Centro-Oeste representaram, respectivamente, 9% e 8% da quantidade de casos registrados.

De acordo com Ricardo Xavier, diretor-presidente da Seguradora Líder DPVAT, os dados regionalizados podem representar uma influência do perfil da frota de veículos nas causas dos acidentes. “Analisando os números, vemos que, dos acidentes indenizados no Nordeste, 65% foram decorrentes de choques com motocicletas. E o número de veículos dessa categoria, justamente em que o motorista e os passageiros são mais suscetíveis, tem crescido vertiginosamente. Para se tiver uma ideia, de acordo com o DENATRAN, de 2000 a 2011, a frota de motocicletas no Brasil teve um crescimento de 357%. É uma realidade que impacta no cotidiano das cidades”, aponta.

O levantamento aponta ainda que, nos acidente envolvendo motocicletas, em 73% dos casos a vítima foi o próprio piloto. Esse panorama muda quando analisados os acidentes com carros, em que em 51 % das vítimas eram pedestres. Ônibus, por sua vez, vitimam mais passageiros. Em 46% dos casos indenizados envolvendo esse tipo de veículo, a vítima estava sendo transportada.

A pesquisa é feita levando em consideração a data em que as vítimas receberam a indenização, por isso os números ainda podem evoluir, visto que o pedido do seguro pode ser feito em até três anos a contar da data do acidente. Os valores de indenização são de R$ 13.500, no caso de morte; até R$ 13.500, no caso de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez; e até R$ 2.700 para reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas. O procedimento para solicitação do Seguro dispensa o auxílio de intermediários. A própria vítima ou, em caso de morte, os seus beneficiários, podem solicitar o Seguro em um dos 4.740 pontos de atendimento oficiais em todo o país. Endereços e mais informações podem ser consultados pelo SAC 0800-022-12-04 ou pelo site www.dpvatsegurodotransito.com.br

Fonte: Portal Nacional de Seguros


Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *