Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

22 de fevereiro de 2024

Colunista

Psicologia do Trânsito


Uso do pisca-pisca

Terceirização da culpa e o relativismo moral no trânsito


Vivemos em terras onde a velocidade do condutor autuado não é questionada, mas sim a visibilidade do agente autuador. Leia o post de Rodrigo V. de Souza.


Vivemos em terras onde a velocidade do condutor autuado não é questionada, mas sim a visibilidade do agente autuador. Leia o post de Rodrigo V. de Souza.

Educação para o trânsito: a arte de enxugar gelo


Enquanto houver quem ganhe vendendo toalhas, infelizmente, nunca deixaremos de enxugar gelo. Leia opinião de Rodrigo Vargas de Souza sobre educação para o trânsito no Brasil.


Enquanto houver quem ganhe vendendo toalhas, infelizmente, nunca deixaremos de enxugar gelo. Leia opinião de Rodrigo Vargas de Souza sobre educação para o trânsito no Brasil.

Acidente de trânsito

Apoptose social ou necrose urbana? Onde está a cura para o câncer do trânsito


A apoptose é uma forma de morte celular programada. Já na necrose, as células morrem devido a um dano. O que isso tem a ver com trânsito? Leia o post de Rodrigo V. de Souza.


A apoptose é uma forma de morte celular programada. Já na necrose, as células morrem devido a um dano. O que isso tem a ver com trânsito? Leia o post de Rodrigo V. de Souza.

Velocidade na via

Velocidade no trânsito: o problema que avança 17 m/s


Sem entrar no mérito da eficácia da redução de velocidade em perímetro urbano, Rodrigo V. de Souza propõe um debate sobre a falta de percepção do risco em relação à velocidade.


Sem entrar no mérito da eficácia da redução de velocidade em perímetro urbano, Rodrigo V. de Souza propõe um debate sobre a falta de percepção do risco em relação à velocidade.

Compra de carro

Receita definitiva para emagrecer: compre um carro!


Como é de praxe em uma sociedade que vive de aparências, há quem gaste o que tem e o que não tem para adquirir seu carro novo. Você é assim? Texto de Rodrigo Vargas de Souza.


Como é de praxe em uma sociedade que vive de aparências, há quem gaste o que tem e o que não tem para adquirir seu carro novo. Você é assim? Texto de Rodrigo Vargas de Souza.

Emprestar o carro

“Singela” franquia


Rodrigo Vargas de Souza conta a história de um sinistro com danos materiais que causou profunda reflexão nos agentes que atenderam a ocorrência.


Rodrigo Vargas de Souza conta a história de um sinistro com danos materiais que causou profunda reflexão nos agentes que atenderam a ocorrência.

Humanização do trânsito

O efeito “Transformers” em trânsito


Através de incontáveis experiências e reflexões, Rodrigo Vargas de Souza criou um ensaio sobre a humanização da máquina e a mecanização do ser humano. Leia!


Através de incontáveis experiências e reflexões, Rodrigo Vargas de Souza criou um ensaio sobre a humanização da máquina e a mecanização do ser humano. Leia!

Jovens em sala de aula

A autoescola e o vestibular. Qual a relação?


O diploma do ensino superior está para a obtenção da CNH, assim como cursos pré-vestibulares estão para autoescolas. Veja explicação de Rodrigo V. de Souza.


O diploma do ensino superior está para a obtenção da CNH, assim como cursos pré-vestibulares estão para autoescolas. Veja explicação de Rodrigo V. de Souza.

Guerra no trânsito

A 3ª Guerra Mundial começou. Você conhece o inimigo?


Para Rodrigo Vargas de Souza essa é uma guerra silenciosa, mas tão violenta quanto outras e que mata bem aí, na frente da sua casa! Descubra qual é.


Para Rodrigo Vargas de Souza essa é uma guerra silenciosa, mas tão violenta quanto outras e que mata bem aí, na frente da sua casa! Descubra qual é.

Os mortos não choram


Rodrigo Vargas de Souza relata experiências no atendimentos de vítimas fatais no trânsito e responde a pergunta: é possível se acostumar com isso?


Rodrigo Vargas de Souza relata experiências no atendimentos de vítimas fatais no trânsito e responde a pergunta: é possível se acostumar com isso?