Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

A cada segundo mais de duas multas de trânsito são registradas no Brasil

Em março de 2024, últimos dados disponíveis pelo Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), foram registradas no Brasil 6.204.087 autuações por infrações de trânsito.


Por Mariana Czerwonka Publicado 09/05/2024 às 08h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00
multas de trânsito Brasil
Em março de 2024 foram registradas no Brasil 6.204.087 multas por infrações de trânsito. Foto: snvv para Depositphotos

Em março de 2024, últimos dados disponíveis pelo Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), foram registradas 6.204.087 autuações por infrações de trânsito. Ou seja, a cada segundo 2,31 multas por infrações de trânsito são registradas no Brasil.

Mesmo diante desses números de multas no Brasil, de acordo com o especialista Celso Mariano, diretor do Portal do Trânsito & Mobilidade, a grande maioria dos condutores brasileiros raramente comete infrações ou se envolve em acidentes.

“Quase todos os problemas são causados por uma minoria de condutores cujo comportamento pode ser decorrente da dificuldade de lidar com as pressões da vida”, explica.

Mariano diz ainda que apesar de poucos condutores cometerem irregularidades, muitas vezes elas podem ocasionar os sinistros de trânsito. “Vemos por aí muitos condutores com comportamento contumaz. Podemos aprender a olhar para essas pessoas para tentarmos agir antes que esse infrator contumaz se torne um criminoso do trânsito”, alerta.

Dentre as infrações mais registradas em março de 2024 se destacam: o excesso de velocidade e o avanço de sinal vermelho do semáforo. “São duas infrações de trânsito que podem ter consequências graves”, afirma Mariano.  

Nesse mês, em que se comemora o Maio Amarelo, o especialista faz um convite à reflexão.

“O bom cidadão, geralmente, é também um bom motorista, pois as qualidades para ambos são as mesmas”, diz.

Conforme ele, o primeiro passo para ser um bom motorista e um bom cidadão, é fazer uma autocrítica honesta do próprio comportamento ao volante, do grau de agressividade e dos maus hábitos. “Depois disso, é possível adotar um padrão de comportamento civilizado e aceitar os erros das outras pessoas”, finaliza.

Veja as características listadas pelo especialista Celso Mariano de quem é um bom motorista:

  • Respeita as normas de trânsito.
  • Respeita o direito das outras pessoas.
  • Preserva o meio ambiente.
  • Preserva o patrimônio público.
  • É amigável, avisa e ajuda.
  • Age corretamente, com civilidade.
  • É cooperativo com todos os que estão no trânsito.
  • Cultiva a bondade, tolerância bem como a solidariedade.
  • Entende que seus deveres são idênticos aos direitos alheios.
  • É compreensivo com os erros dos outros, pois também erra.
  • Abre mão de exigências próprias em favor do bem comum.
  • Evita confrontos assim como comportamentos agressivos.
  • Compreende as limitações alheias.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

1 comentário

  • Paulo Barros
    09/05/2024 às 08:40

    A educação é a base de um bom condutor

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *