Notícias

Notícias

Brasil está entre os cinco países do mundo com a pior estatística de mortes no trânsito 

No Brasil, neste ano, aproximadamente 58 mil pessoas vão morrer em acidentes de trânsito. São números assustadores com base nas estatísticas feitas pelo seguro Dpvat (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). Segundo o Ministério da Saúde, com a “lei seca”, que impõe maior fiscalização e rigor aos motoristas que dirigem após ingerir bebidas alcoólicas, estima-se que esse número poderia passar de 70 mil mortes em acidentes de carros e motos.

Uma tragédia silenciosa e diária que ceifa em média 160 vidas por dia. Em Ribeirão Preto, em 2010, segundo dados da Transerp (empresa que administra o trânsito e o transporte urbano na cidade), 70 pessoas perderam a vida no trânsito. Além disso, 4.881 sofreram ferimentos em decorrência de acidentes do tipo. Muitas dessas pessoas ficaram paraplégicas, incapacitadas para o trabalho, outras perderam meses em tratamentos de recuperação, gerando enormes prejuízos à sociedade, às pessoas e as suas famílias.

O Ribeirão Preto Online realizou uma enquete abordando a recente polêmica que envolve o vereador da cidade Oliveira Junior (PSC), que foi autuado dirigindo após ter ingerido bebida alcoólica. Sem hipocrisia ou juízo de qualquer natureza, a realidade dos dados da enquete impressiona. Das 324 respostas, até a manhã desta terça-feira (26), 27% afirmam que frequentemente dirigem após a ingestão de bebida alcoólica, pois não acreditam que serão fiscalizados.

Essa enquete, embora não seja uma pesquisa com bases científicas, estima-se que quase um terço da população não tem qualquer ética e muito menos respeito à legislação, e menos ainda à vida humana. Essa parcela não compreendeu quão grave são as implicações e perigos criados para si e para outras pessoas.

Não estamos atirando pedras, mas é necessária uma revisão de nossas atitudes com base nessa triste realidade que coloca o Brasil entre os cinco países do mundo com a pior estatística de mortes no trânsito.

Não vou entrar na gravíssima questão de desvios de recursos pela corrupção no Ministério dos Transportes, que deveria ser usado para recuperação da péssima malha viária brasileira, nem da imprudência, excesso de velocidade, desrespeito aos pedestres e tantas mazelas do nosso trânsito.

Cabe o alerta: vamos agir com respeito à vida, vamos definitivamente entregar a direção para um motorista que não tenha ingerido álcool, após as festas, churrascos e eventos sociais. Ribeirão Preto é famosa pelo chope, vamos evitar que seja famosa pelas estatísticas de mortos e feridos no trânsito e, principalmente, vamos rever nossos maus costumes e definitivamente respeitarmos a lei. Não para não sermos pegos no teste do bafômetro, mas por ser um ato de respeito a nossa vida e à vida de todos na sociedade.

Você que me lê agora, até hoje, pode não ter sido vítima, nem ter causado nenhum acidente. Que bom. Mas com certeza você conhece alguém, você perdeu um amigo, um vizinho ou um parente vítima da violência no trânsito. Não importa se erramos até ontem, vamos começar a acertar a partir de já. A mudança na sociedade pode começar comigo, com você e logo muitos estarão mudando também. Se beber, não dirija. Respeite a faixa de pedestre, respeite os limites de velocidade, seja gentil no trânsito, pare nos semáforos quando a luz estiver vermelha. Isso nada mais é do que nossa obrigação, um ato de amor ao semelhante.

Fonte: Ribeirão Preto online


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']