Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Vai tirar a CNH? Veja dicas para escolher o CFC

O Portal do Trânsito faz um levantamento e traz dicas de como escolher o CFC ideal para este processo.


Por Mariana Czerwonka Publicado 14/02/2024 às 08h15
 Tempo de leitura estimado: 00:00
escolher CFC
Escolher o CFC é o primeiro passo para tirar a CNH. Foto: Divulgação Detran/PE.

Em época do ano como a que estamos, de férias, aumenta bastante a procura pela primeira habilitação. Muitas pessoas aproveitam esse período para dirigir-se a um Centro de Formação de Condutores (CFC) e dar entrada no sonhado processo para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por esse motivo, o Portal do Trânsito faz um levantamento e traz dicas de como escolher o CFC ideal para este processo.

A primeira orientação, de acordo com a maioria dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans), é procurar um CFC que tenha credenciamento pelo órgão. O credenciamento, conforme a Resolução 789/20 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), só ocorre para as empresas com provada capacidade técnica para realizar as atividades propostas.

Além disso, o processo de credenciamento traz uma série de exigências para que os CFCs possam atuar no processo de formação. Além disso, especialização e reciclagem de condutores.

Como saber se um CFC é credenciado ao Detran?

Para saber sobre os CFCs que se encontram com a situação regularizada, basta acessar o site dos Detrans. No local se encontra a relação de CFCs que estão com seu credenciamento em dia.

Outras dicas

De acordo com Celso Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito & Mobilidade, além do credenciamento, existem outros fatores que os alunos devem observar antes de escolher um CFC.

“É preciso ficar alerta pois nesse caso o barato pode sair caro. Certamente é preciso considerar o preço, mas o aluno deve ficar atento a qualidade do CFC e dos profissionais que atuam na autoescola. A boa notícia é que a maioria dos profissionais que estão no mercado são sérios e comprometidos com a excelência na formação de condutores”, explica.

Conforme o especialista, uma outra dica é verificar o material didático que a autoescola utiliza e a preocupação com a educação para o trânsito. Assim como, o cumprimento de todas as regras dentro do processo de habilitação.

“Desconfie sempre de quando são oferecidas muitas facilidades. O processo de habilitação é um investimento e deve ser tratado como tal. Aprende-se a dirigir apenas uma vez, mas o conhecimento servirá para toda a vida. Por isso, aproveite para fazer bem feito”, finaliza.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

2 comentários

  • Edison Beleza
    15/02/2024 às 10:36

    Ótimo esclarecimento!

  • Edvalson Rodrigues Viana
    19/02/2024 às 09:57

    Sou Edvalson Viana
    Instrutor pratico
    Itabuna.ba.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *