Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

18 de julho de 2024

Ciclone extratropical deixa estragos em várias cidades do sul do Brasil

Fortes ventos atingiram toda a região devido à passagem do ciclone extratropical.


Por Pauline Machado Publicado 13/07/2023 às 21h06
Ouvir: 00:00

A passagem do Ciclone extratropical na noite de quarta-feira, 12, deixou vários bairros de Curitiba, capital paranaense, sem luz, além de ruas e avenidas interditadas devido à queda de árvores. De acordo com informações da Defesa Civil da capital paranaense, foram registradas rajadas de vento com até 30km/h, segundo os dados do último boletim divulgado às 7h20 da manhã de quinta-feira, 13 de julho.

Ao amanhecer foi possível ver a dimensão dos estragos do ciclone por meio de fotos de árvores e galhos caídos pelas ruas da Capital, inclusive impedindo a circulação do trânsito em alguns pontos da cidade.

A Prefeitura de Curitiba, através do serviço 156, registrou nove chamados por queda de árvores no intervalo das 23h de quarta, 12, até às 6h50 desta quinta-feira, 13 de julho. No Passeio Público, por exemplo, um dos pontos turísticos da cidade, uma árvore permanecia caída sobre a ciclovia na manhã desta quinta-feira.

Paraná segue em estado de alerta

O estado permanece em estado de alerta – medida temporária devido aos riscos anunciados devido aos fortes ventos que atingem a região devido à passagem do ciclone extratropical que atua em todo o Sul do País.

Danos em Santa Catarina

No estado de Santa Catarina, a Defesa Civil informou que apesar dos estragos deixados pela passagem do ciclone na noite passada, os catarinenses terão uma quinta-feira sem chuva, com baixas temperaturas, mas, ainda com a possibilidade de ventos fortes.

Assim como no Paraná, a passagem do ciclone provocou estragos em várias cidades catarinenses deixando casas foram destelhadas, árvores arrancadas e prejuízos para moradores. Não há informações sobre feridos.

Os estragos começaram a acontecer antes mesmo da passagem do ciclone, já com as fortes chuvas que antecederam à sua passagem, causando estragos em cidades do Oeste, da Serra, do Vale do Itajaí e do Norte do Estado.

Na cidade de Chapecó, localizada no Oeste de Santa Catarina, uma árvore caiu sobre um carro enquanto outras atingiram cabos de luz, ruas e casas, deixando moradores desabrigados, e que por isso, receberam lonas da equipe da Defesa Civil.

No início da noite, na SC-453, na altura de Ibicaré, vários galhos de árvores caíram deixando a rodovia interditada nos dois sentidos. Em Xanxerê, postos foram atingidos pelo vendaval, além de terem registros de destelhamento e queda de árvores em rodovias da região.

No Norte do estado houve registro da queda de uma árvore de porte médio que restringiu a passagem em via pública, de um muro pré-moldado atingido por galhos, além de uma árvore e dois postes que caíram com a força do vento e da rede de energia ter sido cortada.

Interdições nas rodovias no Rio Grande do Sul

O vendaval também causou prejuízos no Rio Grande do Sul, a exemplo do que informa a Prefeitura de Nova Petrópolis.

De acordo com eles, diversos trechos da BR-116 estão com interrupções de trânsito, e o acesso ao Ninho das Águias segue bloqueado sem previsão de liberação.

Informações da Polícia Rodoviária Federal, apontam que os seguintes pontos de acessos a Nova Petrópolis estão com intercorrências:

– BR-116 / KM 181: trecho próximo ao Ninho das Águias, entre Nova Petrópolis e Caxias do Sul. Bloqueio total, sem previsão de liberar a pista. Houve desabamento de barreiras e árvores no ponto.

– BR-116 / KM 205: trecho em Picada Café está com interrupções temporárias, pois uma equipe do Corpo de Bombeiros já está no local. O trânsito está fluindo.

– BR-116 / KM 212: trecho entre Picada Café e Morro Reuter está com bloqueio total, pela queda de duas árvores. Sem previsão de liberar a pista.

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos de Nova Petrópolis diz também estar acompanhando a situação nas estradas do interior do município e, até o início da manhã desta quinta-feira registrou interrupções nos seguintes trechos:

– Arroio Paixão, interrupção próxima à propriedade de Sidnei Kich.

– Canto Schenkel, próximo à propriedade de Lauro Ruchel.

– Em Linha Pirajá Alta, próximo à Pedreira do Tonezer. Equipe da Secretaria de Obras está trabalhando no local para liberar o trecho.

– ERS 235, Km 11, Linha Imperial, próximo à Pousada Tio Mica, caminho para Gramado – trânsito om bloqueio total em função da queda de uma árvore. Equipe da EGR no local para desobstruir.

Entenda o Ciclone Extratropical

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alertou a população da região sul do Brasil para a formação de um ciclone extratropical. Isso ocorre em decorrência de uma área de baixa pressão continental entre o norte da Argentina e o Paraguai.

De acordo com o Inmet, já no final da última terça-feira, 11, já se esperava pancadas de chuva e ventos fortes. Sobretudo em Santa Catarina e centro-sul do Paraná. A partir da quarta, 12, haveria a possibilidade de um ciclone extratropical se formar. Além disso, deslocar-se em direção ao litoral do Rio Grande do Sul.

A previsão era de que os ventos mais intensos ocorressem na região com rajadas que podem superar os 80 km/h (quilômetros por hora).

A previsão é que os ventos diminuam a partir desta quinta-feira (13), quando o ciclone começa a se deslocar para o Oceano Atlântico.

De acordo com informações da Agência Brasil, o ciclone extratropical estará associado a uma frente fria que deverá avançar pelo país. Dessa forma, causando baixas temperaturas, não apenas no Sul, mas em áreas do Sudeste e Centro-Oeste, podendo atingir, inclusive, o sul da região amazônica.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *