Notícias

Notícias

‘Cinquentinhas’ terão fiscalização intensificada em Alagoas 

A PM já vem apreendendo as cinquentinhas cujos condutores não apresentam a nota fiscal original em nome próprio

A partir de junho, os órgãos de segurança vão intensificar as operações policiais para retirar das ruas os motociclos de 50 cilindradas – as populares “cinquentinhas” – que não estiverem de acordo com a nova regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Também será criada uma força-tarefa para agilizar o processo de leilão de veículos e motos apreendidas nas fiscalizações em todo o Estado.

As medidas foram definidas nesta terça-feira (5) durante reunião do secretário da Defesa Social, Dário Cesar, com dirigentes da polícias Civil e Militar, Detran e da SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito) de Arapiraca, além de consultores da empresa Falconi.

Ao abrir a reunião, o secretário Dário Cesar disse que, enquanto o número de mortes violentas está sendo reduzido, os casos de roubos de rua e de veículos – principalmente de motos cinquentinhas – vêm aumentando em Maceió e Arapiraca. Na capital, por exemplo, do total de roubos a veículos, 36% são de motos; em Arapiraca, o percentual chega a 84%.

Com a nova regulamentação do Contran, a fiscalização será intensificada para exigir dos condutores de moto 50 cilindradas documentação e habilitação, além do uso de capacete. Atualmente, a PM já vem apreendendo as cinquentinhas cujos condutores não apresentam a nota fiscal original em nome próprio ou as que estiverem sendo dirigidas por menores de idade.

O aumento do número de apreensões dessas motos na capital e no interior tem provocado acúmulo nos depósitos dos batalhões da PM e das Ciretrans. Para isso, a Defesa Social vai criar uma força-tarefa para agilizar o processo de leilão dos veículos e motos que se encontram guardados nos depósitos.

“Acreditamos que, com a vigência da regulamentação de trânsito para as cinquentinhas, haverá uma redução dos casos de roubo de motos no Estado”, disse o secretário. A Defesa Social e o Detran também vão estudar a contratação do serviço de terceirização de depósitos para a guarda dessas motos, já que a partir de junho deverá haver um incremento do número de apreensões.

Fonte: Tribuna Hoje

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *