Notícias

Notícias

Como as tecnologias educacionais podem contribuir na diminuição das mortes no trânsito? 

Como as tecnologias educacionais podem contribuir na diminuição das mortes no trânsito?
Foto: Pixabay.com

País registrou queda de 7% entre 2015 a 2019, mas números ainda são alarmantes. Iniciativas de empresas e governos podem estimular condutores a se comportarem com menos risco ao volante.

Tecnologias educacionais
Foto: Pixabay.com

O Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS) divulgou recentemente dados que mostram uma redução anual de 43 mil para 30 mil mortes ocasionadas por acidentes no trânsito no Brasil nos últimos quatro anos.

Apesar da diminuição, os números ainda estão longe de serem positivos.

“Para mudar esse cenário, é preciso incentivar a mudança na atitude, através de ações de conscientização e cursos de capacitação. Esse engajamento deve estar a cargo não só do governo, mas sim intrínseco na cultura organizacional das empresas, principalmente as que possuem frota. É uma maneira de promover a responsabilidade social inteligente, além de garantir que os colaboradores que se arriscam no trânsito a serviço ou no deslocamento até o trabalho voltem com segurança para suas famílias”, enfatiza Claudia de Moraes, CEO da Younder — empresa especializada em treinamentos corporativos.  A Younder, inclusive, acaba de lançar o Seminário on-line: Mitigando o comportamento de risco. O foco é a educação de times empresariais sobre ações corretivas e preventivas de acidentes nas estradas.

Frota cidadã

No Seminário on-line são utilizadas técnicas de gamificação. Nela o instrutor Younder, ao vivo, usa ferramentas interativas, como nuvem de palavras, votações, vídeo cases e outras que permitem ao aluno investigar, criar, colaborar e compartilhar conhecimentos em tempo real.

“A proposta é oferecer uma experiência educativa diferenciada, onde os participantes interagem diretamente com o professor, tornando o conteúdo mais humanizado. Esses recursos proporcionam melhor compreensão do que é ensinado, aumentando as chances de o aluno fixar um pensamento positivo de cidadania”, afirma Claudia de Moraes.

Com dois planos diferentes, sendo uma com duração de 1 hora e a outra com 2 horas, a primeira modalidade do seminário aborda direção defensiva e econômica. A segunda parte inclui assuntos como o estado físico e mental do condutor. Além também da ingestão de álcool e substâncias psicoativas, sonolência e fadiga, perigos da direção noturna e tomada de decisão.

Para as empresas interessadas em conscientizar os colaboradores sobre os riscos no trânsito, basta procurar a Younder acessando o link https://younder.com.br/seminario-on-line-mitigando-o-comportamento-de-risco/. Os planos incluem até 300 funcionários.

Seguros mais baratos

No exterior o incentivo a treinamentos de direção acontece de forma bastante atrativa para o bolso do condutor.

“Uma prática muito comum em New York, por exemplo, é o apoio das seguradoras de carro aos motoristas que comprovam cursos extras de direção defensiva. Quem participa recebe desconto sobre o prêmio líquido do seguro do automóvel, obrigatório no estado. No Brasil, modelo semelhante de dedução está começando a ser adotado, porém com algumas restrições de público e com limitação de faixa etária”, conclui a especialista.


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']