Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

20 de fevereiro de 2024

Estilo de vida mais ativo traz saúde e felicidade, afirma especialista


Por Mariana Czerwonka Publicado 02/06/2015 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h50
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Estilo de vidaEvidências científicas mostram que pessoas com um estilo de vida ativo são mais saudáveis e felizes. Por outro lado, pesquisas apontam que o sedentarismo hoje já mata mais do que o tabagismo – 5,3 milhões de mortes contra 5,1 milhões. Além de diminuir as chances de desenvolver doenças graves, a atividade física contribui para o equilíbrio entre o consumo e o gasto de calorias.

“Hoje temos uma série de mudanças tecnológicas que facilitam nosso trabalho, mas que fazem com que as pessoas andem menos e façam menos atividades físicas. Mas, mesmo diante desse cenário, é possível ter um dia a dia mais ativo”, ressalta o cardiologista e médico do esporte Daniel Kopiler.

Para quem não pode se dedicar regularmente a um exercício físico, algumas mudanças no estilo de vida podem ajudar a incluir mais movimento na rotina. Segundo Kopiler, toda atividade física traz benefícios para a saúde e as de baixa intensidade contribuem para o gasto de energia e podem ser praticadas por qualquer pessoa, mesmo as sedentárias.

Quem tem cachorro em casa, por exemplo, pode fazer dele um importante aliado numa caminhada de 30 minutos. Para quem trabalha ou mora em prédio, abdicar do elevador e subir alguns andares de escada é uma mudança de comportamento importante para se gastar energia, além de estimular os músculos. Descer do ônibus dois pontos antes ou andar para pegá-lo no ponto seguinte estimula o funcionamento do coração e dos músculos da perna. Adotar a bicicleta como meio de transporte para o trabalho, além de contribuir para um mundo mais sustentável, também queima muitas calorias.

Para Kopiler, uma pessoa que mantém esses hábitos certamente terá uma condição física superior à de quem é sedentário. “O ideal é a prática de atividade aeróbia por cerca de 30 minutos, de cinco a sete vezes por semana. Mas, para quem não tem essa disponibilidade, fazer alguns exercícios simples no dia a dia já diminui os riscos cardiovasculares e melhora a qualidade de vida”, avalia.

Para quem quer emagrecer, a mudança tem que ser um pouco mais precisa. “Para perder peso, a pessoa precisa gastar mais calorias do que consome na alimentação diária. Por isso a atividade física regular é muito importante”, reforça Kopiler.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *