Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

24 de julho de 2024

Cuidados ao adquirir veículos usados


Por Mariana Czerwonka Publicado 20/03/2014 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h16
Ouvir: 00:00

Venda de veículos usados

O alerta vem diante da frequência com que o Detran/AM tem interceptado veículos roubados e apreendido documentos falsificados durante as blitze de trânsito

As pessoas que forem comprar veículos usados precisam ter bastante atenção em relação à procedência da motocicleta ou carro que estiver adquirindo. O alerta é do diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, diante da frequência com que o órgão tem interceptado veículos roubados e apreendido documentos falsificados durante as blitze de trânsito realizadas na cidade e também nos municípios da Região Metropolitana de Manaus.

Leonel Feitoza recomenda que, antes de fechar negócio, o futuro proprietário consulte o órgão estadual de trânsito sobre a situação do veículo que deseja adquirir.

“De posse da identificação da placa do carro ou motocicleta, a pessoa deve procurar a Subgerência de Veículos do Detran-AM, solicitar informações e, se não houver qualquer restrição, pode fechar negócio. Agindo assim, é possível evitar futuros transtornos, em relação a pendências, como débitos de IPVA, Seguro Obrigatório (DPVAT), multas de trânsito, alienação bancária, entre outras”, orienta Feitoza. Para obter essas informações é cobrada uma taxa de R$ 11,08.

O diretor-presidente do Detran-AM chama a atenção também para a necessidade de efetuar a transferência, imediatamente após concluir o processo de compra.

Segundo Feitoza, são grandes os transtornos para o antigo proprietário quando ele deixa de efetuar a transferência. “Se o carro ou motocicleta continuar vinculado ao CPF do antigo dono, a responsabilidade por toda e qualquer infração de trânsito ou ilícitos cometidos pelo comprador recairá sobre o ex-proprietário, inclusive a pontuação no prontuário da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)”.

Fonte: D24am

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *