Notícias

Notícias

Desligamento de semáforos durante tempestades podem ser evitados 

Segundo a Coordenadoria Nacional de Defesa Civil, cerca de mil pessoas por ano são vítimas de raios em todo o país. Não há uma estatística precisa sobre quantas casas ou aparelhos eletroeletrônicos são atingidos, ou quantos semáforos deixam de funcionar, prejudicando o fluxo do trânsito e até contribuindo para mais acidentes, por conta das descargas elétricas ocorridas durante as tempestades, mas o órgão afirma que são milhares. Um equipamento que pode evitar as possíveis avarias são os nobreaks – dispositivos que fornecem energia filtrada e estabilizada a uma (fonte) carga e, por isso, conseguem amenizar os danos causados por raios oriundos da rede elétrica (especialmente os nobreaks com transformador isolador). “Os nobreaks podem ser utilizados em qualquer tipo de aparelho elétrico. A indicação leva sempre em consideração o tipo de carga e a proteção que queremos oferecer ao equipamento, bem como, a necessidade de funcionamento em caso de ausência de rede ou rede fora dos padrões”, explica Silvio M. Monteiro, especialista de produtos da NHS Nobreaks e Estabilizadores, líderes no segmento na região Sul. Em casos mais extremos, podem ser usados em sistemas de gestão de tráfego, impedindo que um sinaleiro de uma avenida movimentada deixe de funcionar, evitando acidentes e congestionamento no trânsito. “A instalação dos nobreaks dá um tempo de autonomia ao equipamento, mesmo sem rede elétrica. O uso mais comum é para proteção de máquinas e equipamentos eletrônicos em geral, como por exemplo, computadores, sistemas de Telecom, servidores de rede, etc. Mas, também em equipamentos mais elaborados, como da área médica, semáforos, sistemas de monitoramento por imagens e outros”, enumera. Monteiro esclarece que o uso dos nobreaks, além de evitar que os aparelhos eletroeletrônicos sejam danificados, permite que o usuário tenha um determinado tempo, que varia de acordo com o interesse do usuário, desde apenas, salvar seus documentos no computador e/ou terminar o que estava fazendo até a possibilidade de manter o funcionamento das cargas por horas, através da implementação de bancos de baterias. Em casos mais extremos, podem ser usados em sistemas de gestão de tráfego, impedindo que um semáforo de uma avenida movimentada deixe de funcionar, evitando acidentes e congestionamento no trânsito. “A instalação dos nobreaks dá um tempo de autonomia na maioria dos centros onde já se utiliza esta solução. O tempo é de, em média, até quatros horas de funcionamento sem rede elétrica”, diz Monteiro. O uso mais comum de nobreaks é para proteção de máquinas e equipamentos eletrônicos em geral, como por exemplo, computadores, sistemas de Telecom, servidores de rede, etc. “Também é amplamente recomendado o uso em equipamentos mais elaborados, como os da área médico-hospitalares e laboratoriais, controles de tráfego, sistemas de monitoramento por imagens entre outros”, enumera. O profissional alerta também sobre cuidados que devem ser observados em caso de tempestades. “Os principais cuidados devem ser quanto a um bom aterramento de rede e o uso de nobreaks, preferencialmente dotados de Transformador Isolador, para que sejam minimizados os efeitos das descargas elétricas. O uso de nobreaks, especialmente com transformador isolador, diminui o risco de danos provocados pelas tempestades e surtos elétricos, evitando os enormes prejuízos ocorridos em equipamentos e sistemas provocados pelos efeitos de tempestades”, afirma Monteiro. Sobre a NHS: A empresa completa 25 anos de experiência no mercado em 2013. Desde a fundação, alia a qualidade e a tecnologia de ponta em sua área de atuação, visando ser referência no mercado nacional de Sistemas de Energia. Oferecendo soluções completas com o melhor custo-benefício, garantia e assistência técnica. Entre os valores da NHS estão: a ética, transparência, respeito, responsabilidade, seriedade e compromisso no relacionamento com colaboradores, clientes, fornecedores e comunidade. Fonte: Segs.com.br

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *