• Tecnodata Reciclagem CNH

Notícias

Notícias

Dia do Motorista: existe hora certa para deixar de dirigir? 

Dia do Motorista

A legislação brasileira não determina uma idade máxima para que o condutor deixe de dirigir, mas, especialistas em trânsito apontam as limitações físicas e os traumas psicológicos como as principais causas para que os vovôs e as vovós passem a andar, definitivamente, no banco do passageiro.

Henrique Luelsdorf Júnior, instrutor teórico de uma autoescola de Maringá, afirma que, independente da idade, os candidatos a tirar a primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH) passam por semelhantes avaliações psicológicas e de aptidão física e mental, que devem ser feitas em clínicas credenciadas pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

É na hora de renovar a CNH que a idade faz a diferença. Luelsdorf Júnior explica que motoristas com até 65 anos devem fazê-la pelo menos uma vez a cada cinco anos, enquanto que o prazo para os com mais de 65 anos é de três anos.

Medo no volante

Cleudenir Nasato, instrutor prático de direção, revela que a principal dificuldade encontrada pelos idosos é o preconceito dos demais motoristas. “Existem condutores mais novos que até mesmo agridem verbalmente os mais velhos culpando-os pela lentidão do trânsito”, descreve.

Atitudes agressivas como essas são, segundo o instrutor prático de direção Bruno Beno Tenroller, a maior causa para que os idosos fiquem frágeis emocionalmente e, em alguns casos, desenvolvam medo excessivo de pegar no volante e abandonem de vez a direção.

“Para evitar que isso ocorra só há uma saída: que a paciência e o respeito imperem”, diz.

Limitações do motorista

A insegurança não é o único motivador para que os idosos aposentem as carteiras de habilitação. Diminuição do reflexo e a falta de coordenação motora, menciona Tenroller, também contribuem para a redução da presença deles no trânsito, porém, grande parte das limitações físicas que acomete os idosos está relacionada à saúde dos olhos.

De acordo com o oftalmologista Arthur Onofre Beltran, o sentido é mais afetado, porque, com o passar dos anos, o cristalino, que é a lente do globo ocular, perde a transparência e torna a visão mais difícil. “A sensação é, ao olhar para superfícies brancas, que existem vários pontinhos pretos diante das vistas”, relata.

O especialista ainda elenca doenças como catarata e glaucoma, comuns na terceira idade, como fatores que impossibilitam a direção.

“A catarata é tratada por meio de intervenção cirúrgica e o glaucoma é controlado por colírios ou cirurgias, dependendo do caso”, destaca. Ele ressalta que sem tratamento é impossível dirigir com segurança.

Fonte: Diário de Maringá


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *