Notícias

Notícias

Economize R$ 15.840 por ano se não usar o carro 

O gerente de loja Ronaldo Branco resolveu deixar o carro na garagem. Agora, ele faz o trajeto de oito quilômetros da sua casa até o trabalho, na Zona Sul, de ônibus. “Com a faixa exclusiva para ônibus no Corredor Norte-Sul levo 15 minutos a menos em cada trajeto”, afirmou. Branco está fazendo, na prática, aquilo que o urbanista Carlos Leite recomendou no seminário “Urbanismo e Jornalismo, a São Paulo que Queremos”: esquecer o carro antes mesmo da política de transporte público anunciada pela Prefeitura — que prevê a construção de 160 quilômetros de vias exclusivas para ônibus — começar a dar resultados concretos. Além da economia de tempo, a medida gera economia de dinheiro. De acordo com uma simulação feita pelo economista Samy Dana, da FGV (Fundação Getulio Vargas), uma pessoa que possua um carro no valor de R$ 30 mil e percorre em média 16 quilômetros por dia, gasta R$ 18 mil anuais com despesas como seguro, IPVA, estacionamento, manutenção, combustível, depreciação, licenciamento, seguro obrigatório e custo de oportunidade, que é o que o valor do automóvel poderia estar rendendo em uma aplicação financeira. “Para percorrer os mesmos 16 quilômetros diários de táxi essa pessoa gastaria R$ 17.805,66 e de ônibus, R$ 2.160”, afirma Dana. Na ponta do lápis, o motorista que optasse pelo ônibus economizaria R$ 15.840 por ano. Essa economia já é sentida pelo estudante Paulo Gervino. “Na volta às aulas depois das férias de julho resolvi deixar o carro em casa”, contou. “Estou indo para a faculdade e para o trabalho de ônibus e Metrô e neste começo de mês já economizei R$ 300. Além disso, passei a fazer trajetos de bicicleta e de skate. Com isso, vou fazer mais atividade física.” A Prefeitura anunciou que vai investir já neste ano R$ 3 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento em 99 quilômetros de corredores de ônibus, que serão construídos nas zonas Leste e Sul. Além disso, a Prefeitura já vem implantando faixas exclusivas para ônibus em importantes vias da cidade. Pesquisa do Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) revelou que 57% dos paulistanos deixaram nos últimos dois anos de usar o carro como principal meio de locomoção. O levantamento foi realizado para a versão 2013 do guia “Como Viver em São Paulo Sem Carro?”, idealizado pelo empresário Alexandre Frankel e escrito pelo jornalista Leão Serva. Entre os entrevistados pelo instituto, no período de 2011 ao início de 2013, 19% abandonaram totalmente o veículo e 38% restringiram o uso para os finais de semana na capital. No lugar do carro, essas pessoas passaram a se locomover a pé (78%), de ônibus (70%) e de Metrô (61%). Além disso, o trânsito revelou-se como a causa de infelicidade para 58% dos entrevistados.Para Leão Serva, a pesquisa do Ipespe revela uma mudança extrema em uma cidade que era conhecida por ser o “templo do automóvel”. “É o começo de uma nova era”, afirmou. Fonte: Rede Bom Dia

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *