Trending News

Notícias

Notícias

Especialistas alertam: apesar de parecer benéfica, mudança no CTB poderá colocar motoristas profissionais em risco 

Especialistas alertam: apesar de parecer benéfica, mudança no CTB poderá colocar motoristas profissionais em risco
Foto: Luiz Costa/SMCS

Mudanças no CTB, previstas pelo PL 3267/19, deverão impactar significativamente a vida dos usuários do trânsito brasileiro, principalmente a dos motoristas profissionais.

Motoristas profissionais
Foto: Luiz Costa/SMCS

Aumento no limite de pontos para suspensão do direito de dirigir, prazo ampliado da validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e curso preventivo de reciclagem. Essas são algumas modificações previstas pelo PL 3267/19, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e já foi aprovado pela Câmara dos Deputados. O texto agora aguarda votação no Senado Federal.

Sobre o assunto conversamos com dois senadores, assista:

Fabiano Contarato (REDE-ES)

Styvenson Valentim (PODEMOS-RN)

Motoristas profissionais em risco

As mudanças deverão impactar significativamente a vida dos usuários do trânsito brasileiro, principalmente a dos motoristas profissionais. Conforme especialistas ouvidos pelo Portal do Trânsito, as alterações podem significar um retrocesso na questão da segurança no trânsito.

O psicólogo Cassiano Novo, especialista na área de mobilidade urbana, explica que essa modificação poderá colocar em risco, principalmente, os motoristas profissionais que em um primeiro momento se sentem beneficiados pela regra. “Com o aumento do limite de pontos, os condutores profissionais estarão mais expostos ao risco, pois a mensagem será de que não tem muito problema ter infrações, assim como morrer e matar no trânsito. Muitos trabalhadores não voltarão para suas casas ao final do dia, mas as empresas continuarão lucrando, apenas trocando seus condutores após suas sequelas e mortes decorrentes dos sinistros de trânsito”, argumenta.

Questão sociocultural

Para o especialista, o problema é mais profundo, pois representa uma questão sociocultural.

“Enquanto aceitarmos as mortes no trânsito como algo normal, nada será mudado. Que valor tem a vida de um trabalhador? Reflita: Que valor tem a vida de um estranho para você? Sabemos como não ter nenhuma infração, é só respeitar a sinalização de trânsito e as normas de trânsito vigentes. Os condutores profissionais precisam entender melhor os riscos de sua profissão, com capacitações continuadas”, afirma.

Cassiano aponta ainda que a mudança deve acontecer em todas as esferas da sociedade. “Queremos receber uma pizza quente em casa, mesmo sabendo que os motociclistas profissionais estão excedendo a velocidade, avançando sinal de vermelho, dentre outras situações, arriscando a sua vida e a dos demais. Temos que parar de reclamar que o ônibus está atrasado um minuto, vamos planejar melhor nossos trajetos e assumir o papel de cada um para uma mobilidade mais segura”, convida o psicólogo.

Carlos Augusto Elias, especialista em educação de trânsito e responsável pelo canal “Manual do Trânsito” , também demonstra preocupação em relação aos motoristas profissionais. Para ele, as mudanças vão na contramão das melhores práticas nacionais e internacionais de humanização do trânsito.

“O advento dos pontos associados ao cometimento de infrações foi criado justamente para penalizar infratores contumazes com a suspensão temporária do direito de dirigir. Antes da existência da atribuição de pontos, pessoas com uma condição financeira melhor, ficavam impunes, pois desembolsar alguns milhares de reais, para uma fatia da população, não é um grande problema. Com essa proposta, esse sentimento de impunidade tende a voltar, especialmente no caso dos motoristas que exercem atividade remunerada, que, com a possibilidade da realização do curso preventivo de reciclagem, podem atingir até 78 pontos e não serem penalizados com a suspensão do direito de dirigir”, alerta.

Sugestão de melhorias

Cassiano Novo explica também que só aumentar a punição também não resolve o problema. Segundo o psicólogo, a imprudência se combate com educação e controle, não apenas um deles. “O comportamento precisa ser analisado como uma linha de tempo. A avaliação psicológica na renovação da CNH, por exemplo, para condutores que tiveram sua CNH suspensa, poderia contribuir muito para esse acompanhamento de condutores infratores e contumazes”, sugere.

O mesmo entendimento possui Elias. Para ele, a sociedade ainda não enxergou o seu papel para mudar esse quadro de violência no trânsito.  “Já vivemos uma preocupante realidade na mobilidade humana. Enquanto não houver esforços conjuntos da Comunidade Acadêmica, Igrejas, Imprensa, Sociedade Civil Organizada e é claro, Governos, continuaremos “patinando” em busca das soluções. E é diante desse quadro gravíssimo que já vivemos, que, com a aprovação do PL, não temos noção de onde tudo isso pode nos levar”, prevê.

Contra ponto

Frederico de Moura Carneiro, diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), não acredita que essa flexibilização pode comprometer a segurança no trânsito.

“Desde o início, a proposta do Governo Federal é transformar e melhorar a vida do cidadão no que diz respeito às normas de trânsito. As mudanças são decorrentes da necessidade de uma atualização na legislação que acompanhe a realidade do país. São medidas que vão endurecer as penalidades contra irregularidades, ao mesmo tempo em que vão facilitar a vida daqueles que exercem sua cidadania, com boas condutas e respeito às normas e à segurança no trânsito, desburocratizando processos”, conclui.

Entenda

Se o PL 3267/19 for aprovado pelo Senado Federal, a suspensão do direito de dirigir ocorrerá nas seguintes situações:

  • 20 (vinte) pontos, caso na referida pontuação constem duas ou mais infrações gravíssimas.
  • 30 (trinta) pontos, caso na referida pontuação conste uma infração gravíssima.
  • 40 (quarenta) pontos, caso na referida pontuação não conste nenhuma infração gravíssima.

Já para o condutor que Exerce Atividade Remunerada, a penalidade de suspensão do direito de dirigir será imposta quando o infrator atingir 40 (quarenta) pontos, independente da gravidade das infrações.

Assuntos relacionados

Dia do motorista: saiba como evitar brigas e acidentes no trânsito

Notícias Relacionadas

34 Comentários

  1. LIGEIRINHOPR

    De pleno acordo com seu relato Mariana Czerwonka, em vez de diminuir, vai aumentar as mortes do transito, essa Lei não está preocupado em dar segurança e sim atender interesses empresárial.

  2. Vagner martins

    O que mas vemos hoje em dia, São pessoas com seu direito de dirigir suspenso, dirigindo veículo e cometendo crime de trânsito. A lei em relação a esse tipo de acontecimento deveria ser mais rigorosa. Pois o que vemos são casos de impunidade.

  3. Nill

    Se os motoristas antigos tivessem tão aptos a dirigir igual aos atuais acho que pontuação não seria problemas , os novos condutores hoje já tiram a CNH com consciência de sobra sobre direção . Digo por mim . Quase 3 anos que tirei minha primeira CNH e dirijo com consciência e coerência . As novas regras terá suas penalidades na proporção do relaxamento dos pontos . Creio eu que não seja retrocesso . Pois hoje o que tem de gente que compra carro sem carteira , compra moto sem carteira e esta na direção sem fiscalização . E a maioria que se envolve em acidentes são estes tais que usam do proveito e dirigi sem ser habilitado de verdade . É fácil dizer que será retrocesso. Mas essa máfia de impostos altos e valores altíssimos para poder se ter a CNH e conseguir ter a habilitação que esta tremendo . Pois a mamata de valores exorbitantes para essa máfia vai acabar .

  4. Emerson morais

    Fazer um artigo dizendo que vai trazer insegurança atrás de uma mesinha no ar-condicionado é fácil, quero ver sair na rua pra colocar o pão de cada dia na mesa, motoboy ganha por entrega, aposto que já pediu comida no ifood e quando demorou uns minutinhos a mais ficou com raiva.

  5. João Henrique Soares

    Boa noite, gostaria de propor um contra ponto:
    Primeiro que a imagem do motociclista remete a uma mensagem subliminar onde o problema é sempre o motociclista;
    Segundo: sou motoboy daqui de Osasco e São Paulo, posso dizer com certeza que vivo o trânsito, de fato todos os dias. Quando o ms argumentos dos “especialistas” que não estão em seus lugares da fala, rebato dizendo que, pelo menos 60% das leis de trânsito têm a finalidade de arrecadar dinheiro para o Estado ponto. Segundo que as leis que ai estão, se for seguidas a risca, causaria um transtorno no trânsito todos os dias e por último, algumas regras e uma explosão de sinais e códigos pra todo lado, causa uma falta de concentração e assim causando trânsito logo adiante.
    As leis de trânsito seguidas corretamente, só serviria para aqueles condutores que estivesse passeando ou aprendendo à dirigir, pois se utilizamos o mesmo para locomoção de pontos a outro de forma comercial e pouco na forma de lazer, fica evidente e intransitável dentro da lei. Assim nos adaptando todos os dias e entendendo que o trânsito tem que atender as demandas e não as regras que ao meu ver, já estão “ultrapassadas” literalmente!.
    Sou: João Henrique
    Formado em logística
    Sou: motoboy e especialista no trânsito.

  6. Janfrancklin

    Verdade, agora que tenho mais pontos posso matar mais. Kkkkkkkkk. Que idiotice!!!!

  7. Miguel Felipe Chilelli

    Não concordo, nenhum profissional irá sair no trânsito fazendo loucuras porque aumentaram o número de pontos na CNH, quem realmente conhece o trânsito, sabe muito bem que mais de 90% das infrações de transito são ilegais, é muitascsao fabricadas e por outro lado, os valores também são sim o maior problema, eu sou contra o aumento dos pontos, principalmente para todas as infrações, poderia continuar para infrações específicas, por exemplo, estacionamento, rodízio, etc. e todas as infrações deveria ter registro/provas, como as de velocidade, embora na justiça pode ser reinvertido o ônus da prova, obrigando o órgão autuador a provar, só demora muito, mas dizer que essas mudanças trarão mais riscos é muito subjetivo, isso faz parecer que tomamos multas porque queremos, fora inúmeras pegadinhas, radares escondidos, mudanças repentinas de velocidade, radares até as das pontes, multas motos nos corredores usando o artigob192 do CTB, o qual é usado de forma análoga, pois este artigo diz respeito à ultrapassagens e não para passagem, que é o que acontece quando a moto usa o corredor, já que o Artigo 56 foi vetado, temos que mudar o comportamento dos agentes.

  8. Pedro Antônio Matias da Silva

    Eu concordo com psicólogo

  9. JOELSON SAMUEL GONCALVES

    Pra quem fala uma besteira dessa não deve ter carro, existe uma fábrica de multas q até criança sabe, e mais o valor da reciclagem isso sim os empresários gostam…isso aqui parece um site de esquerda q tudo q é bom fica ruim…especialista somos nós q estamos todo dia na rua e sabemos que isso vai ajudar muito.

  10. Marco

    Acho muito mais benéfica em questão de ter maior pontuação, pela minha experiência de mais de 20 anos dirigindo Brasil a fora os motoristas profissionais são os mais concientes em questão de tráfego, ao contrário dos inexperientes, que além de só usar waze para deslocamento onde facilita a falta de atenção com o todo. Com relação a pontos acho justo ter mais pontos a quem tem mais categoria na CNH e a quem fica mais em exposição no trânsito do que os os domingueiros.

  11. Davis da Silva Medeiros

    Sou motorista de carreta e viajo muito e rodo em muito centros urbanos como a capital da multa que e são Paulo as vezes por uma questão ou outra tomamos multa até por causa de outras pessoas.ex tenho uma vaga de carga e descarga a pessoa coloca um veículo que seria destina a mim que vou descarregar ,i aí como fico ein espero a boa vontade ainda mais se a carga tiver horário de entrega sujeito a multa de contrato ou paro em outro lugar por minha vaga está ocupada,falar e muito fácil para quem não tem conhecimento de causa , abraço

  12. Everto Oliveira

    Gostaria de registrar minha opinião como “motorista profissional”. Não concordo com as opiniões dos “especialistas. Ser motorista no Brasil, por si só já é um grande desafio. A começar pelos CFC’s que, no processo de habilitação, não são capazes de “formar” nem bons e nem maus condutores, pois o aprendizado será no dia-a-dia. A questão da “educação no trânsito” é que é a grande responsável pelos números alarmantes de mortes no trânsito. Dia após dias os sistemas e os meios de fiscalização se aperfeiçoam e evoluem, porém não se pensando em melhor a segurança no trânsito. Más sim em penalizar os condutores por sua falta de educação. Milhões são arrecadados dias após dia, alimentando assim a famigerada “indústria das multas. Voltando a questão dos pontos, hoje, chegar aos atuais 20 pontos é muito rápido, principalmente nos grandes centros urbanos. Fui motorista de aplicativos durantes 2 anos e meio na capital do meu Estado Ceará e pude sentir na pele já no primeiro ano de trabalho. Já tinha 10 anos de habilitação e nunca antes havia cometido nenhuma infração e, portanto, nunca pontuado na minha CNH. Todo motorista profissional aprende rápido a importância do tempo, inclusive é uma ótima experiência para se entender o significado de “tempo é dinheiro”. Sabe o que eu mais odiava? A falta de sincronia dos semáforos! Sabe quando um abre e o seguinte fecha? Pois isso é belo exemplo do terror que os motoristas profissionais passam diariamente. Junte-se a isso vias esburacadas, mau sinalizadas, semáforos dessincronizados, condutores que não dão passagem e andam em baixa velocidade na faixa de ultrapassagem. Olha a lista é grande! Portanto no atual senário se faz SIM necessário aumentar essa pontuação! Vire um motorista profissional e sinta na pele o que passamos.

  13. Osmar Gomes Dias

    Pra mim vcs que são contra são todos de Esquerda
    E como isso de aumentar morte acidente e regra vão se libertar seus abutres pagos com dinheiro público comunista ditadores vcs querem pro povo o que não querem pra vcs imprestáveis
    E também o povo que quiser tem que ser armado
    Seus abutres democracia é isso…

  14. Marcos Henrique Silva

    Ligeirinho eu sei que cada pessoa tem seu jeito de ser e fazer e pensar as coisas. Mas se a pessoa e responsável e faz as coisas certas não precisa de lei pra saber o que e certo. Eu sou motorista de ônibus a mais de 20 anos e só peguei uma multa até hoje. Tem pessoas com mais tempo e nunca pegou uma multa mas tem gente com menos tempos e já até perdeu a carteira de habilitação. Isso depende muito da índole e caráter de cada um.

  15. José Carlos do nascimento

    Essa é a minha opinião os benefícios da lei , é pra quem cumpre a lei em veis de de almentar,os pontos na carteira de abilitaçao, pra que a renovação da carteira de abilitaçao seja renovada junto com o ipva.com uma multa de um salário mínimo,para o inflator,e gratuidade, para quem não cometer, neuma inflamação.isso pôde diminuir,a desobediência,no trânsito.e quem cometer acidente pôr imprudência, suspensão
    imediata da abilitaçao , por seis meses.porque , cada um dará conta de si mesmo.e quando a coisa bega de verdade a pessoa têm mais cuidado.

  16. MAGNO

    O problema não está nos motoristas profissionais,que sabem o que devem ou não fazer,pois são PROFISSIONAIS,e sim nos condudores de automóveis,que saem nos seus carrinhos particulares cometendo as maiores BARBEIRAGENS possíveis.

  17. Marcos Moura

    Bom dia a todos , trabalho na rua a pelo menos quinze anos e não concordo com quase nada do que vocês falam a maioria de vocês passam o dia sentados é não vivem o dia a dia do trânsito está conversa de que afeta essa ou aquela camada da sociedade é balela , vejo praticamente todos os dia carrões cometendo infrações é pouco se fala eles não estão nem aí, quando se aumenta o valor das multas penalizam quem trabalha o dia enteira encima de uma moto ou de um carro aquele que ganha o suficiente para suas contas é um inferno vivemos o dia inteiro sob pressão é radar , Polícia, cet, guarda civil , câmeras tô vendo o dia que vamos ter até o rota multando é um inferno , o nosso problema está em casa é de caráter estamos acostumados ao jeitinho e muito destas leis do favorecem a isso a corrupção, você estão cheios de preocupação mas só olham o começo da linha lá no final tem empresas como estas que prometem tirar pontos da carteira, resolver a suspensão que o motorista levou é por aí vai , ora num passado não distante as autoridades falavam que não tinha jeito uma vez suspensos , suspensos mesmo , agora nem se fala é outra fábrica de dinheiro e vocês ficam com essa conversa mole , já que vocês se preocupam tanto pelo menos duas sugestões, briguem por uma faixa exclusiva para motos , estacionamento obrigatório nos prédios comerciais nInguém pensa nisso , o carro pra descarregar no centro de sp é um martírio é ninguém fala nada mas os agentes estão lá a todo instante munidos de canetas, cel, tablete tudo que puderem usar par multar é vocês aí cheios de preocupação com suposto aumento de motes no trânsito conversa mole o que a maioria se preocupa é com arrecadação, vocês acham mesmo que uma pessoa acostumada a fazer o errado vai deixar de fazer só pq tem uma punição de 20, 30, ou 40 pontos? Se liga o cara torto é torno no pouco é no muito estas leis só punem aquele que trabalha certo pq ninguém, ninguém cumpre a lei o tempo todo qq deslize as vezes numa pequena distração tem um agente pra te punir isso sim é um absurdo é ninguém fala nada só se vê os entendidos falando se andar certo não leva multa , sai da cadeira é vai pra rua sentir na prática é igual os defensores de moto atrás de carro, pega você uma moto é fica 8 , 10, 12 horas atrás de carro pra vc ver , vao parar de conversa mole hora

  18. Ricardo Rodrigues Alves

    Não entendi o comentário do psicólogo afirmando que o “trabalhador vai morrer, mas as empresas continuarão lucrando…” as mudanças no código foram para beneficiar as empresas em detrimento da classe trabalhadora? Só os pobres vão morrer? Rico não morre no trânsito? Capitalistas tambem não? Vai comer um pão com mortadela. A reportagem faz sentido, mas deveria ter pego pessoas mais competentes para comentar…

  19. Cleber

    Muito bonita as palavras do pisicologo mais no Brasil oq mata mais ela falta de educação no trânsito e as péssimas condições da malha viaria outra situação porque exames toxicológico só em motoristas profissionais sendo q na maioria os usuários de drogas são os condutores de alto móveis mais quem paga o pato são os caminhoneiros q t q levar a comida na mesa dos q criticam obrigado

  20. RODRIGO JESUS VIEIRA

    Xega d blá blá blá
    Especialistas mal sabe dirigi..
    Existi tanto especialista é o Brasil sempre tá na mesma merda..

  21. Aparecido do Nascimento

    Nunca tive uma c quer inflação de trânsito nós meus 20 anos dirigindo

  22. Mario Muller

    Importante e o motorista e não o excesso de zelo em forma de multas . Especialista e aquele cara que não faz porra nenhuma e crítica o que já tá feito . Já tem lei demais então vende não enche o saco

  23. PAULO JOSE FERRARI

    Tem que ser levado em conta que o motorista profissional está preocupado em NÃO levar multas,pq é ele quem paga!!!

  24. Enyo Toledo

    Conversa fiada, os órgãos competentes é o estado fatura muito com tudo isso, só interessa à vocês do ramo que continue assim e se torne ainda mais burocratico todo esse processo, apoiadissiMo toda essa mudanca

  25. Mario

    Acho um absurdo essa s mudanças,,de 20 para 40 pontos,de 5 par 10 anos a renovação da CNH.E os drogados q morrem e matam inocentes.
    Vale uma Avaliação

  26. RAFAEL SIMI

    Só os que tem condições financeiras estão falando que a lei vai prejudicar….
    Então se diminuir não terá mais acidentes?
    Hj em dia não temos acidentes?
    O interesse é nosso!
    Vcs que estão falando com certeza ganharam a CNH do papai e da mamãe quando fizeram 18 anos e erdaram td o dinheiro e tem condições financeiras.
    Melhor fazer assim quem tem condições financeiras tem que diminuir a pontuação para uns 10 pontos aí vamos ver se acham bom.

  27. Gleusivan

    Eu acho qui era para ter mais fiscalização de trânsito em todos município dos Estados do Brasil porque a lei de trânsito não funciona

  28. André Gois

    Sou motorista profissional, e da última vez que fiz a renovação o médico sequer olhou para minha cara, só fez algumas perguntas e me aprovou. No exame psicotécnico foi pior ainda, o rapaz que deu o teste também deu as respostas para todos que estavam na sala. Ou seja, tudo isso é uma grande palhaçada, renovar a cada 5 anos apenas para dar dinheiro para os DETRANs e clínicas. E quanto a pontuação, eu recebo cerca de R$ 2.000,00 por mês, vocês acham que gosto ou quero pagar multa? Nós evitamos multas não apenas para não perder a cnh e o emprego, nos evitamos multas para não tirar de nossos magros salários. Agora tem um grupo interessado em manter as coisas como estão porque assim ganham mais…os DETRANs, donos de clinicas, donos de auto escolas e de empresas de recurso. Idiota é quem acredita que manter as leis atuais é para o bem do povo. Se vocês estão tão preocupados com a segurança no trânsito, criem leis que proíba posto de gasolina de vender bebida alcoólica, leis que obriguem o motorista a fazer o bafômetro e quem recusar ser imediatamente preso e leis que punam o motorista bêbado com uns 20 anos de cadeia sem recurso. Isso sim é fazer algo pelo trânsito. Hipócritas!

  29. Gabriel

    Aos Especialistas em Trânsito.
    Ficar sentado em uma mesinha com uma canetinha na mão dando idéias erradas é facil.
    Vão pro centro de São Paulo fazer entregas de cargas o dia inteiro, pra ver quantas multas vão tomar.
    Sou motorista Profissional e a favor de acabar com pontuação., o que acabaria com a Indústria ta Pontuação.
    Tem que acabar com Suspençao de Habilitação, sa você já paga suas multas , o porque de ter pontos.
    Se você não pagar as multas o CRLV ja é suspenso..

  30. Soato

    Temos que criar um mecanismo que premie os condutores que não tem nenhuma multa, por exemplo o motorista que não tiver nenhuma multa no ano, tem um desconto no IPVA.

  31. Paulo

    Q materia bosta,q tem a ver os pontos com acidentes

  32. Irineu

    O problema em si, é que tem muito “motorista” e pouco profissional, qualquer um compra uma habilitação e sai por aí fazendo cagada no trânsito, tem que existir prisão para quem causa acidente no trânsito isso sim.

  33. Edinho

    Essas medidas só vem corrigir os exageros do ctb que ainda tem muita coisa bizarra para ser excluída.

  34. Antônio

    Sou motorista profissional a mais de trinta e seis anos, atualmente estou na empresa no momento a quase doze anos,só levei uma muta até hoje,no nesta forma passo de dois milhões de kms rodados,trabalho com caminhão nove eixos,peso bruto 74 toneladas,tenho muitos colegas com suspensão de carteira e muitos pontos,qual a diferença entre nós
    Educação,concientizacao
    Não adianta elevar os pontos,temos que ter fiscalização severas e rígidas,aí teremos bons profissionais,e o segredo
    PRF tem que sair do interior das bases e de dentro dos carros,policial antigamente ficava no meio da pista beira de estrada e não dentro do carro com ar condicionado

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *