Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

26 de fevereiro de 2024

Atenção: novo DPVAT ainda tramita no Congresso e não tem data ou valor definidos

O alerta sobre as regras do novo DPVAT é para que os condutores não caiam em golpes e fake news.


Por Agência de Notícias Publicado 03/01/2024 às 15h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00
dpvat novo
Novo DPVAT não tem valor e nem data definida para pagamento. Foto: Rachid Waqued

Proprietários de veículos ainda não terão o Seguro DPVAT na lista de contas do início do ano. Isso porque a votação do Projeto de Lei Complementar PLP 233/23 do Governo Federal, que reformula o novo DPVAT para proteção de vítimas de trânsito, ficou para 2024 e ainda não há definição de prazos ou valores a serem cobrados.

Desde janeiro de 2021, não há cobrança do seguro DPVAT. Ele passou a operar num modelo emergencial pela Caixa Econômica Federal por meio da Lei n° 14.544. Além disso, previa cobertura de sinistros ocorridos até 31 de dezembro de 2023.

No entanto, a Caixa suspendeu o pagamento do seguro DPVAT para vítimas de acidentes de trânsito ocorridos a partir do dia 15 de novembro. Nesse sentido, a alegação foi de que precisaria de pelo menos mais R$ 230 milhões no fundo para destravar indenizações por acidentes ocorridos entre 15 de novembro e 31 de dezembro de 2023. A urgência da proposta em tramitação no Congresso Nacional se justifica pela inexistência de cobertura para sinistros ocorridos após este período.

Relator do projeto de lei complementar, o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), reconheceu a dificuldade do projeto de lei passar pelo crivo da Câmara.

“É um projeto que carrega complexidade, ficou muito difícil votar ainda neste ano (2023). Há muita coisa para ser analisada e é preciso dialogar com as seguradoras, com as associações de acidentados, em meio a debates igualmente complexos, neste fim de trabalhos legislativos, no âmbito econômico. Será um problema para a Câmara de 2024”, disse ao jornal O Globo.

A criação do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) ocorreu em 1974 pela Lei n. 6.194.

Deste modo o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) orienta os condutores sul-mato-grossenses a não caírem em golpes ou qualquer tipo de comunicação que envolva a cobrança do seguro.

A recomendação, que vale para os condutores de todo país, é sempre buscar canais oficiais para consultar a veracidade de informações e documentos.

Acesse o aplicativo ou o site www.meudetran.ms.gov.br.

Com informações de Mireli Obando, da Comunicação Detran-MS

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *