Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024

Entenda as diferenças entre IPVA, DPVAT, CRV e CRLV


Por Mariana Czerwonka Publicado 30/12/2021 às 16h30 Atualizado 08/11/2022 às 21h16
Ouvir: 00:00

São siglas que todos já ouviram falar, mas talvez nem todos entendam o que cada uma quer dizer e a que se referem. Entenda.

O ano de 2022 está chegando e com ele várias taxas e impostos que deverão ser pagos. São siglas que todos já ouviram falar, mas talvez nem todos entendam o que cada uma quer dizer e a que se referem. Vamos falar especificamente sobre as ligadas aos débitos dos veículos, conhecidas como taxas do Detran.

IPVA

A Receita Estadual cobra o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, o IPVA, anualmente. Metade do dinheiro que se arrecada fica no município, no qual o veículo foi emplacado, e a outra parte vai para os cofres públicos para ser aplicado em diversas áreas, como saúde e educação.

A alíquota varia de estado para estado, de 1% a 6%, de acordo com o valor do veículo (Tabela FIPE). Em 2022, a tendência é que os valores do IPVA surpreendam negativamente os proprietários de veículos. Leia aqui os detalhes.

CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de veículos)

Conhecido como licenciamento, o CRLV é um documento que concede o direito de livre tráfego ao veículo. Sua liberação ocorre somente após a quitação de todas as dívidas perante o Detran como seguro obrigatório, IPVA e multas.

A versão digital do CRLV 2022 trará todas as informações e terá a mesma validade jurídica do documento físico. Anteriormente os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) emitiam este documento, agora o proprietário do veículo pode baixá-lo ou imprimi-lo.

Veja aqui como baixar ou imprimir o CRLV 2022. 

DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre)

O Seguro obrigatório DPVAT tem como função indenizar vítimas de acidentes de trânsito ocorridos com veículos automotores em vias terrestres. O seguro não se destina, por exemplo, a cobrir danos materiais, somente danos pessoais. Ou seja, a indenização é paga em casos de morte, invalidez total ou parcial e reembolso de despesas médicas. O valor da indenização varia de R$ 2.700,00 à R$ 13.500,00.

Conforme a Superintendência de Seguros Privados (Susep), a decisão oficial ainda não saiu, mas a orientação é de que não haja cobrança do DPVAT 2022, assim como aconteceu em 2021. Leia aqui os detalhes.

CRV (Certificado de Registro de Veículos)

Emite-se esse documento no 1º emplacamento do veículo. Deve-se informar ao Detran qualquer alteração de característica do veículo, como cor ou substituição de molas convencionas por molas esportivas, para que haja alteração no CRV. Em caso de venda do veículo é obrigatório apresentar esse documento. Nesse sentido, quando houver perda do documento o proprietário deve se dirigir ao Detran e solicitar uma segunda via.

O Certificado de Registro de Veículo – CRV, passou a ser emitido no formato eletrônico, conforme a Resolução nº 809/20 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a fim de proporcionar maior praticidade ao cidadão, que, a partir de agora, tem a possibilidade de acessar o documento pelo seu smartphone ou tablet.

A norma estabeleceu a unificação do CRV e o Certificado de Licenciamento Anual – CLA, dando origem ao CRLV-e.

Quer saber mais sobre as taxas detran 2022? Clique aqui!

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *