Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024

Excesso de velocidade é responsável por 21% das infrações cometidas por motociclistas em todo o País

Além do risco à segurança dos próprios motociclistas e dos demais usuários das vias, essas condutas podem custar caro.


Por Pauline Machado Publicado 08/09/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00
Infrações de motociclistas
O excesso de velocidade é o maior responsável por multas de infrações para os motociclistas. Foto: Imagem de Spencer Wing por Pixabay

O excesso de velocidade é o maior responsável por multas para os motociclistas brasileiros, correspondendo a 21% das infrações, segundo dados do levantamento realizado pela Zapay – fintech especializada em facilitar a vida dos proprietários de veículos.

De acordo com o estudo, que considera o período de janeiro a maio de 2023, o uso de calçados inadequados aparece em segundo lugar, com 16,3%. Seguido por conduzir a moto sem a habilitação e ausência de capacete, 5,45% e 2,6%, respectivamente.

Além do risco à segurança dos próprios motociclistas e dos demais usuários das vias, essa conduta pode custar caro. Por isso, veja abaixo, as penalizações previstas no Código de Trânsito Brasileiro para cada uma destas infrações.

1- Multa por excesso de velocidade

As multas por transitar acima da velocidade máxima permitida variam conforme a gravidade da infração. Quanto maior for o porcentual de velocidade excedida, mais cara será a punição.

 A autuação pode ocorrer nos seguintes casos:

  • quando a velocidade for superior à máxima em até 20%: infração média, com multa de R$ 130,16 e acréscimo de 4 pontos na CNH.
  • quando a velocidade for superior à máxima em mais de 20% até 50%: infração grave, com multa de R$ 195,23 e acréscimo de 5 pontos na CNH.
  • quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50%: infração gravíssima, com multa (3x) de R$ 880,41 e acréscimo de 7 pontos na CNH, além de suspensão direta do direito de dirigir.

2- Conduzir motocicleta sem possuir CNH

A falta de habilitação adequada é uma infração considerada gravíssima e acarreta multa no valor de R$ 880,41.

Violar essa lei também implica na retenção da moto até a apresentação de condutor habilitado. E também, na remoção desse veículo ao pátio, caso não apareça o condutor habilitado no local da abordagem.

3- Conduzir motocicleta com calçado que não se firma no pé 

Uma infração menos conhecida, mas igualmente preocupante, é a condução de motos com calçados inadequados. O uso de sapatos que não se firmam no pé compromete a estabilidade e o controle do veículo. Dessa forma, representando um risco adicional para o condutor e demais usuários das vias.

Nesse caso a infração é média com multa de R$ 130,16 e acréscimo de 4 pontos na CNH.

4- Conduzir a motocicleta sem capacete 

Por fim, a falta de uso do capacete é, também, uma infração que coloca diretamente em risco a vida e a integridade física dos condutores de motos.

Trata-se de um equipamento de segurança essencial, projetado para proteger a cabeça em caso de acidentes.

A não utilização aumenta consideravelmente a gravidade das lesões em caso de colisões ou quedas. E essa atitude se caracteriza como infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e acréscimo de 7 pontos na CNH, além de suspensão direta do direito de dirigir.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *