Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de julho de 2024

Detran Paraná envia projeto para beneficiar motoristas profissionais


Por Assessoria de Imprensa Publicado 12/03/2018 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h18
Ouvir: 00:00
Curso preventivo de reciclagemA intenção é evitar que os trabalhadores tenham as atividades profissionais prejudicadas ao ter a habilitação suspensa. Foto: Arquivo Tecnodata,

O diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Marcos Traad, encaminhou para o Congresso Federal um projeto de lei que permite que motoristas profissionais, com habilitação nas categorias A e B, façam curso preventivo de reciclagem e, assim, não fiquem com a CNH suspensa. O pedido segue o que já é válido para condutores de caminhões, ônibus e outros veículos pesados.

“O Paraná foi o segundo Estado brasileiro a disponibilizar o curso de reciclagem preventivo para as categorias C, D e E, em novembro do ano passado. Desde então, nos preocupamos em equiparar a condição aos motoristas de carros e motos, que também são profissionais e precisam da habilitação para o sustento da família”, conta o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

Segundo ele, a intenção é evitar que os trabalhadores tenham as atividades profissionais prejudicadas ao ter a habilitação suspensa. Isso porque o prazo mínimo de suspensão aumentou para seis meses, em novembro de 2016.

“É economicamente inviável para um motorista profissional ficar tanto tempo sem poder trabalhar. Por isso, achamos que a Lei deve atender também as demais categorias e ser estendida aos motofretistas, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos e demais profissionais”, completa Traad.

Respeito

Como trata-se de uma alteração na Lei de Transito brasileira, o projeto de Lei Ordinária do Detran Paraná foi enviado à Câmara dos Deputados aos cuidados do deputado Federal Osmar Serraglio.

“Vamos levar a proposta para a Câmara dos Deputados, pedindo a equiparação dos diretos nestes casos, uma vez que estes motoristas também desempenham as atividades de condução veicular de maneira profissional”, adianta Serraglio.

As informações são da Assessoria de Comunicação

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *