Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Senado poderá premiar ações de educação para o trânsito em escolas e universidades


Por Mariana Czerwonka Publicado 06/06/2022 às 20h41 Atualizado 08/11/2022 às 21h09
 Tempo de leitura estimado: 00:00

A proposta tem como objetivo agraciar educadores, escolas e instituições que desenvolvam, em todo o Brasil, ações e atividades voltadas a estimular a educação para o trânsito. 

O senador Fabiano Contarato (PT/ES) apresentou um projeto de resolução instituindo o “Prêmio Trânsito Seguro – Gesto Redobrado para o Futuro”, a ser conferido, anualmente, pelo Senado Federal para premiar ações de educação para o trânsito. O senador é conhecido por ser militante ativo contra a impunidade nos crimes de trânsito e delegado por 10 anos nesta área no Espírito Santo.

Como o prêmio irá funcionar

A iniciativa pretende agraciar educadores, escolas e instituições que desenvolvam, em todo o Brasil, ações e atividades voltadas a estimular a educação para o trânsito. Seja nas escolas de ensino infantil, fundamental e médio, ou nas instituições de ensino superior, públicas ou privadas.

Três pessoas físicas ou jurídicas receberão o prêmio, conforme regras do regulamento que estão na proposta. O objetivo é valorizar boas práticas sobre a segurança viária em todo país. Nesse sentido, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) já prevê que “a educação para o trânsito é direito de todos”. E, uma das formas de promovê-la é justamente nas escolas, razão pela qual o próprio CTB frisa que ela deve estar em todos os níveis de ensino e por municípios, bem como Estados e governo federal.

“Crianças, bem como adolescentes e jovens que compreendem as regras do trânsito e a importância de respeitá-las serão melhores motoristas, ciclistas e pedestres. Consequentemente, tenderão a causar menos acidentes de trânsito. E, desta forma, prejuízos como traumas e mortes tendem a se reduzir. A formação de cidadãos conscientes com a mobilidade urbana, que sejam capazes de aplicar no dia a dia a direção defensiva e a legislação, colabora para uma cultura de paz e convivência respeitosa nas vias”, frisa Contarato.

Estatísticas

O Brasil ainda é um dos países que mais matam no trânsito. De acordo com dados do DataSUS, em 2020, 33.716 brasileiros perderam suas vidas em decorrência de acidentes de transportes. Trata-se de uma média estagnada desde, pelo menos, 2018. Naquele ano, 33.625 pessoas foram vítimas do trânsito. No ano seguinte, 2019, as mortes chegaram a 32.879.

Vale lembrar que a Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) definiu esta como a segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito. Ou seja, a meta é diminuir pela metade as mortes e lesões no trânsito no mundo. A ONU orienta os Estados-membros, como o Brasil, por exemplo, a criarem medidas de segurança viária por meio da educação, do treinamento e de campanhas, especialmente destinados aos jovens, e que propaguem boas práticas para o trânsito seguro nas comunidades.

Live Portal Convida

O especialista Celso Mariano entrevistará o senador Fabiano Contarato na retomada das Lives Portal Convida. A transmissão será ao vivo no dia 15 de junho de 2022, às 11h30, pelo Youtube, Facebook e aqui pelo Portal do Trânsito.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *