Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Gastos com o veículo já superam despesas com alimentação no domicílio


Por Pauline Machado Publicado 16/09/2022 às 16h54 Atualizado 08/11/2022 às 21h03
Ouvir: 00:00

Estudo destaca mudança no comportamento do consumidor, que passou a gastar mais com veículo próprio em detrimento até das despesas com alimentação.

De acordo com dados da Pesquisa IPC Maps, especializada em potencial de consumo dos brasileiros há quase 30 anos, os gastos com o veículo estarão em ascensão ao longo de 2022, movimentando até o final do ano o montante de R$ 604,5 bilhões, o que representa alta de em torno de 11% em relação ao ano passado.

O estudo destaca ainda uma nova tendência no comportamento do consumidor. Ele passou a gastar mais com veículo próprio em detrimento até das despesas com alimentação e bebidas no domicílio. De acordo com a avaliação do responsável pelo IPC Maps, Marcos Pazzini, isso pode ser reflexo do período da pandemia.

“Como na ocasião muitas indústrias pararam de produzir, principalmente autopeças eletrônicas, as empresas tiveram de prolongar os prazos de entrega e reajustar seus valores. Enquanto isso, crescia, também, a demanda por transportes via aplicativos e serviços de entrega. Tanto pelo consumidor — que passou a usar mais esses serviços —, quanto pelos trabalhadores — que viram nesse segmento uma oportunidade de compensar a perda do emprego ou de parte do seu salário. Ou, ainda, de ter uma renda extra”, ressalta.

Ainda segundo o estudo, de 2019 para cá, o potencial de consumo na categoria subiu quase 200%. Nesta apuração, são consideradas as despesas das famílias referentes aos gastos com o veículo como, por exemplo, gasolina, álcool, consertos  e compra de veículos, estacionamentos, óleos, acessórios/peças, pneus, câmaras de ar e lubrificações/lavagens.

Outros números além dos gastos com o veículo

O levantamento também registrou alta em outros setores, como, por exemplo, a frota de veículos de todos os tipos. Para se ter uma ideia, em 2021 eram 109,9 milhões de automóveis, ônibus, caminhões, motos, entre outros. Neste ano, o número subiu para mais de 113,4 milhões de veículos.

No entanto, quase 70 mil empresas de comércio e reparação de veículos fecharam suas operações entre 2021 e 2022. Atualmente há um total de 863.557 unidades presentes no Brasil.

Sobre o levantamento

O IPC Maps é publicado anualmente pela IPC Marketing Editora, empresa que utiliza metodologias exclusivas para cálculos de potencial de consumo nacional.

O estudo se destaca como o único que apresenta em números absolutos o detalhamento do potencial de consumo por categorias de produtos para cada um dos 5.570 municípios do País, com base em dados oficiais, por meio de versões em softwares de geoprocessamento.

Os dados da pesquisa trazem múltiplos indicativos dos 22 itens da economia, por classes sociais, focados em cada cidade, sua população, áreas urbana e rural, setores de produção e serviços etc… Dessa forma, possibilitando maior número de comparativos entre os municípios, seu entorno, estados, regiões e áreas metropolitanas, inclusive em relação a períodos anteriores. Além disso, apresenta um detalhamento de setores específicos a partir de diferentes categorias.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *