Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Mobilidade no Brasil e as alternativas para o futuro do transporte

Entenda o funcionamento do aluguel e do financiamento de veículos para tomar a melhor decisão.


Por Agência de Conteúdo Publicado 07/07/2024 às 18h00
Ouvir: 00:00
Mobilidade no Brasil
Diferentes alternativas de transporte para o futuro da mobilidade no Brasil. Foto: Ziviani / iStock

Diante das inúmeras transformações do mercado automotivo brasileiro, escolher entre financiar ou alugar um veículo tornou-se uma decisão para muitos consumidores. As mudanças nas preferências dos usuários e as condições econômicas têm impulsionado tanto o crescimento do mercado do aluguel quanto a continuidade da popularidade do financiamento.

Contexto atual do mercado de veículos no Brasil

O mercado de veículos no Brasil tem experimentado transformações significativas, impulsionadas por avanços tecnológicos, mudanças nas preferências dos consumidores e variações econômicas, o que tem afetado tanto a compra quanto o aluguel de veículos.

Nos últimos anos, o mercado de aluguel de veículos tem mostrado um crescimento robusto; é o que mostra a pesquisa divulgada em março de 2024 pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA). Em 2023, as locadoras de veículos registraram um crescimento de 22%, em relação ao ano anterior, totalizando 1.570.820 automóveis e comerciais leves em sua frota.

Além disso, a popularidade dos serviços de aluguel tem crescido devido a facilidade de contratação online e a oferta diversificada de veículos. Em 2021, houve um crescimento de 56% no acesso a serviços de locação de automóveis, segundo dados do SimilarWeb.

Em contraste, a compra e o financiamento de veículos continuam populares, especialmente entre aqueles que valorizam a posse de bens. Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) mostram um aumento de 12,02% nas vendas de veículos automotores em todo o país no ano de 2023.

Entendendo o financiamento de veículos

O financiamento de veículos é uma modalidade de crédito na qual o consumidor adquire um carro e paga por ele de forma parcelada, com intermédio de uma instituição financeira. Essa operação permite ao comprador usufruir do bem enquanto paga as parcelas acordadas, que incluem o valor do carro acrescido de juros e taxas administrativas.

Existem diferentes tipos de financiamento disponíveis no mercado brasileiro. O mais comum é o Crédito Direto ao Consumidor (CDC), no qual o banco ou a financeira empresta o dinheiro para a compra e o veículo fica alienado ao credor até a quitação total da dívida.

Outra modalidade é o Leasing, em que a instituição financeira compra o veículo e o aluga ao consumidor, que tem a opção de comprá-lo ao final do contrato. Por fim, há o consórcio, um sistema de autofinanciamento coletivo em que os participantes pagam parcelas mensais e, periodicamente, um deles é sorteado para adquirir o veículo. 

Os principais bancos, como Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander, oferecem financiamento de veículos no Brasil. Eles oferecem diversas condições e prazos, adaptando-se às necessidades dos consumidores.

Vantagens do financiamento

O financiamento de veículos continua a ser uma opção atrativa para muitos, oferecendo uma série de benefícios. Entre essas vantagens, estão a possibilidade de adquirir um bem próprio, a flexibilidade nas opções de pagamento e o potencial na valorização do veículo ao longo do tempo.

Uma das principais vantagens do financiamento é a possibilidade de adquirir um bem. Ao optar por financiar um veículo, o consumidor se torna o proprietário do patrimônio após a quitação das parcelas. Isso oferece uma sensação de segurança e estabilidade, além de permitir ao proprietário uso irrestrito do automóvel.

A flexibilidade nas opções de pagamento é outro benefício. As instituições financeiras geralmente oferecem diversas opções de prazos e condições de pagamento, permitindo que o consumidor escolha a que melhor se adapta à sua situação financeira. Isso inclui desde parcelas fixas e ajustáveis até a possibilidade de amortizações, que ajudam a reduzir o saldo devedor e os juros totais pagos ao longo do tempo.

Além disso, o veículo financiado tem potencial de valorização ao longo do tempo, especialmente em contextos econômicos favoráveis. Embora a depreciação seja uma realidade para a maioria dos automóveis, determinados modelos podem manter ou aumentar seu valor de mercado, dependendo de fatores como manutenção adequada, cuidados e demandas específicas.

Desvantagens do financiamento

Uma das desvantagens mais notáveis do financiamento de veículos são os custos adicionais, como juros e taxas administrativas. As instituições financeiras cobram juros sobre o valor financiado, o que pode aumentar substancialmente o custo total do veículo ao longo do tempo. Além dos juros, os consumidores devem estar preparados para enfrentar taxas administrativas e outros encargos que podem ser impostos durante o processo de financiamento.

Outra questão é a depreciação do veículo. Desde o momento em que um carro novo sai da concessionária, ele começa a perder o valor. Esse fenômeno é conhecido como depreciação, e pode ser bastante significativo nos primeiros anos.

Para os proprietários que financiaram o veículo, a depreciação significa que o valor de revenda do carro será consideravelmente menor do que o preço pago, resultando em uma perda de patrimônio. Além disso, o saldo devedor do financiamento pode, em alguns casos, exceder o valor de mercado do veículo.

Por fim, o comprometimento financeiro em longo prazo também é uma desvantagem. Contratos de financiamento geralmente têm prazos que variam de dois a cinco anos ou mais. Durante esse período, o consumidor está vinculado a um compromisso financeiro fixo, limitando sua flexibilidade econômica.

Compreendendo o aluguel de veículos

O funcionamento do aluguel de veículos é simples e conveniente. As locadoras oferecem uma ampla gama de modelos e marcas, permitindo que os clientes escolham o veículo que melhor atende às suas necessidades.

O processo de aluguel geralmente envolve a seleção do carro, a assinatura de um contrato que especifica o período de locação e o pagamento das tarifas correspondentes. Estas podem variar, dependendo do modelo do carro e da duração do aluguel, incluindo seguro e manutenção.

Existem diferentes tipos de contratos de aluguel disponíveis para os consumidores. O aluguel de curto prazo, geralmente diário ou semanal, é ideal para turistas e viagens rápidas. Para necessidades um pouco mais longas, como estadias prolongadas ou projetos temporários, há o aluguel de médio prazo, que pode durar de um a alguns meses.

Por fim, o aluguel de longo prazo, que pode se estender por anos, é frequentemente utilizado por empresas para terceirização de frotas, proporcionando maior flexibilidade e redução de custos operacionais.

Vantagens do aluguel

Uma das maiores vantagens do aluguel é a ausência de custos de manutenção e depreciação. Diferentemente da compra, na qual o proprietário é responsável por todas as despesas de manutenção, seguros e taxas, no aluguel essas responsabilidades ficam a cargo da locadora. Isso significa que o locador pode usufruir do veículo sem se preocupar com revisões, consertos e desvalorização do bem ao longo do tempo.

Além disso, o aluguel oferece uma flexibilidade incomparável na troca de veículos. Os consumidores podem optar por diferentes contratos, permitindo a troca do carro conforme suas necessidades e preferências. Isso é vantajoso para quem deseja experimentar diferentes modelos ou precisa de veículos específicos para ocasiões distintas.

Outro benefício significativo é a ausência de necessidade de entrada ou compromissos financeiros de longo prazo. No financiamento, é comum que se exija um valor de entrada considerável e um comprometimento que pode durar anos. Já no aluguel não há essa necessidade, tornando-se uma opção mais acessível e menos onerosa inicialmente.

Por fim, o acesso a veículos modernos e atualizados regularmente é uma vantagem que atrai muitos consumidores. As locadoras frequentemente renovam suas frotas, garantindo que os locadores tenham à disposição veículos com as mais recentes tecnologias.

Desvantagens do aluguel

Uma das desvantagens mais notáveis do aluguel de veículos é o custo mensal, que pode ser alto. Dependendo do modelo do carro e do período de locação, as tarifas podem somar valores consideráveis ao longo do tempo.

Além disso, ao optar pelo aluguel, o consumidor acaba não adquirindo o veículo. Isso significa que, ao final do contrato, o usuário deve devolver o carro à locadora sem nenhum ativo em troca. Para muitos, a posse do veículo é um fator importante, pois proporciona uma sensação de propriedade e investimento.

Comparativo: financiar ou alugar um carro

Na decisão entre financiar ou alugar um veículo, é preciso considerar uma análise comparativa dos custos totais, bem como as considerações sobre flexibilidade e praticidade, além do impacto financeiro em curto e longo prazo.

Primeiramente, os custos totais do financiamento podem ser bastante elevados, devido a juros e taxas administrativas. Em um financiamento tradicional, além do preço do carro, o comprador precisa arcar com os juros do empréstimo. Em contrapartida, o aluguel de veículos envolve um custo mensal fixo, que, embora possa parecer alto, já inclui despesas como manutenção, seguro e impostos.

Nesse sentido, em termos de flexibilidade e praticidade, o aluguel ganha destaque. Esta modalidade permite aos consumidores trocar de veículo com frequência, atendendo a diferentes necessidades sem trâmites burocráticos envolvidos na compra e venda de veículos.

O impacto financeiro também varia consideravelmente. Em curto prazo, o aluguel pode ser mais vantajoso, já que não exige um pagamento inicial significativo e inclui todos os custos operacionais. Em longo prazo, enquanto o financiamento resulta na posse de um bem, ele também implica no comprometimento financeiro contínuo e na depreciação do veículo adquirido.

Portanto, a escolha entre financiamento e aluguel depende do perfil do consumidor e de suas necessidades específicas. Para aqueles que valorizam a posse e estão dispostos a lidar com custos e compromissos de longo prazo, o financiamento pode ser mais adequado.

No entanto, para quem busca flexibilidade e acesso a veículos diferentes com menos burocracia, o aluguel pode ser a melhor saída, especialmente por permitir encontrar carros por assinatura mais baratos e que cabem em diferentes orçamentos.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *