Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de fevereiro de 2024

O que são semáforos inteligentes


Por Agência de Conteúdo Publicado 02/10/2022 às 16h30 Atualizado 08/11/2022 às 21h02
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Conheça os semáforos inteligentes, tecnologia que promete melhorar a mobilidade urbana nas grandes cidades.

O semáforo faz parte da vida de todos que utilizam as vias públicas, sejam motoristas ou pedestres. O primeiro sistema de semáforos foi instalado em um cruzamento na cidade de Westminster, na região de Londres, em 1868, e contava com braços mecânicos que auxiliavam os motoristas. O modelo que conhecemos hoje, que conta com três luzes, sendo elas vermelho, amarelo e verde, surgiu em 1914, na cidade norte-americana de Cleveland, e, desde então, este é um equipamento que praticamente não sofreu alterações com o passar dos anos. A ideia foi introduzida para organizar o trânsito, e foi tão bem sucedida que é utilizada até os dias de hoje.

Porém, atualmente, essa tecnologia centenária está mudando com a implantação de semáforos inteligentes.

Os semáforos inteligentes contam com as mesmas luzes que os semáforos tradicionais. No entanto, com um sistema que pode ser automatizado, para que ele funcione de acordo com as demandas de tráfego das vias. Por exemplo, se um cruzamento tem mais movimento em alguma hora do dia, o semáforo tem um sistema de temporização que é possível programar com antecedência. Para isso, realiza-se um estudo para determinar as condições de tráfego das vias, analisando variações de fluxo de veículos e congestionamento.

Alguns modelos de semáforo inteligente também contam com um sistema capaz de se adaptar às condições de trânsito em tempo real. Para isso, é possível utilizar câmeras de monitoramento e processamento de imagens e sensores eletromagnéticos instalados nas vias, que coletam e analisam os dados. Após a análise, o sistema é capaz de variar a temporização da sinalização, sincronizando o semáforo com outros instalados na mesma região.

Esses modelos de semáforo não precisam de nenhum controle externo para realizar suas tarefas e mudanças no funcionamento. No entanto, também é possível controlá-los a distância pela central de trânsito, via internet.

Atualmente, há uma série de tecnologias em desenvolvimento que visam melhorar ainda mais esse sistema. Como, por exemplo, a comunicação entre o semáforo e os veículos, que será possível graças ao 5G, em que o sistema poderá determinar a posição dos carros e assim flexibilizar o tempo de abertura da sinalização de maneira mais precisa e inteligente.

Muitas cidades brasileiras já começaram a implementar os semáforos inteligentes em locais com grandes concentrações de veículos. O objetivo é minimizar os problemas que os congestionamentos causam. Esse sistema irá beneficiar todos que usam as vias, sejam carros, ônibus, bicicletas, pedestres ou mesmo pessoas que utilizam carros por aplicativos e que usam aluguel de carros em Fortaleza e em outras regiões metropolitanas.

As cidades caminham a passos largos para se tornarem cada vez mais inteligentes assim como tecnológicas. Além disso, essas mudanças serão essenciais para melhorar a mobilidade urbana.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *