Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de julho de 2024

Cuidados na rodovia: veja como agir em caso de neblina

A neblina pode ocorrer em qualquer época do ano, mas durante o outono e inverno é mais frequente que os motoristas encontrem condições de baixa visibilidade causadas por esse fenômeno.


Por Mariana Czerwonka Publicado 05/04/2023 às 08h15
Ouvir: 00:00
Cuidado ao dirigir na neblina
É importante que o motorista adote alguns cuidados extras em relação ao seu modo de dirigir. Foto: Divulgação PRF.

Com a aproximação do feriado de Páscoa, muitas famílias planejam descansar em outras cidades e para isso precisam pegar a estrada. Para isso, porém, precisam tomar alguns cuidados e um deles é com o aparecimento da neblina. Esse é um fenômeno que pode ocorrer em qualquer época do ano. No entanto, durante o outono e inverno é mais frequente que os motoristas encontrem condições de baixa visibilidade causadas pela neblina ou cerração. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nessas condições  é importante que o condutor adote alguns cuidados extras em relação ao seu modo de dirigir.

Conforme a corporação, em geral, trechos de serra e baixadas estão mais sujeitos à ocorrência de neblina, principalmente nos períodos de maior incidência, no começo da manhã  e durante a madrugada.

Cuidados em caso de neblina

Segundo a PRF, ao perceber os primeiros sinais de neblina o motorista deve reduzir gradualmente a velocidade e manter aceso o farol baixo – mesmo durante o dia, e se veículo estiver equipado com luzes de neblina, acender também os faróis de neblina dianteiros e a luz de neblina traseira.

“Geralmente esses sistemas acenderão uma luz de aviso no painel, semelhantes ao farol, sendo na cor verde para os faróis de neblina e na cor laranja, em sentido oposto, para a lanterna de neblina traseira. Nunca, em hipótese alguma, deve-se ligar o pisca-alerta com o veículo em movimento dentro da neblina – isso pode confundir outros motoristas e causar acidentes”, alerta a entidade.

Além dos cuidados já citados, a distância segura do veículo que segue à frente é a maior aliada da segurança nessas condições de visibilidade prejudicada. “Caso possível, o motorista deve aumentar a distância até ver somente as luzes traseiras do veículo à frente. Com isso, caso aquele veículo precise fazer uma manobra brusca, o motorista que segue atrás terá um maior tempo de reação. Ou seja, com isso aumenta possibilidade de não se envolver em um acidente ocasionado por uma manobra arriscada”, orienta a PRF.

Não menos importante, segundo a PRF, é avaliar as condições de segurança para seguir viagem se a neblina estiver densa ao ponto da visibilidade se restringir à poucos metros. Nesse caso, o motorista deve se orientar pelas faixas laterais da pista e o mais prudente é encontrar um local seguro, como postos de abastecimentos. Lá, deve aguardar as condições se tornarem mais favoráveis.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *