Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de fevereiro de 2024

Senatran lança ferramenta para ajudar na prevenção e redução de acidentes de trânsito

Com a ferramenta, será possível analisar os dados disponíveis sobre uma região e prever locais e horários com maior risco de ocorrer colisões e outros desastres automobilísticos.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 26/11/2023 às 08h15
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Ferramenta prevenção acidentes
Secretário Adrualdo Catão apresentou a ferramenta para prevenção de acidentes chamada Antecipa no encontro dos Detrans – Foto: Luiz Siqueira/MT

A inteligência artificial já está a serviço das autoridades de trânsito, e de forma preventiva. Agora, será possível analisar os dados disponíveis sobre uma região e prever locais e horários com maior risco de ocorrer colisões e outros desastres automobilísticos. Trata-se do Antecipa – Tráfego Inteligente, ferramenta lançada pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) na última semana.

“Evitar mortes e lesões no trânsito é nosso principal objetivo, motivo pelo qual pretendemos oferecer o Antecipa para os municípios interessados de modo a ajudá-los a diminuir a quantidade de sinistros fatais de forma efetiva”, disse o secretário nacional de Trânsito, Adrualdo Catão, na abertura do 78º Encontro Nacional dos Detran, em Foz do Iguaçu (PR).

A precisão é tanta que os melhores resultados apurados na fase de testes indicaram que, caso estivesse em uso, o Antecipa teria evitado 72% dos acidentes analisados e resultado em economia de até R$ 88.560,00 em gastos relacionados a acidentes.

Como funciona?

  • Desenvolvido pela Senatran em parceria com Ambev e Falconi, o mecanismo permitirá um melhor planejamento viário de acordo com um mapeamento dinâmico de áreas de alto risco em municípios e rodovias que utilizarem a tecnologia;
  • Tendo por base o Registro Nacional de Sinistros e Estatísticas de Trânsito (Renaest), o Antecipa é capaz de analisar uma imensa quantidade de dados de modo a oferecer uma previsão de locais e horários nos quais existe uma tendência maior de ocorrer acidentes;
  • Essa análise é ainda mais precisa pelo uso de algoritmos de machine learning, que dá aos computadores a capacidade de identificar padrões em dados massivos e fazer previsões;
  • O uso dessa inteligência artificial permite também cruzamento com dados de órgãos ou entidades de trânsito locais, oferecendo previsões ainda mais acuradas;
  • A ferramenta será de uso exclusivo de gestores de trânsito e funciona de forma simples: basta o preenchimento de um breve questionário, que inclui dados como data, horário e ocorrência de algum evento atípico no município (jogos de futebol, show, conferências, etc) assim como previsão climática para o dia pesquisado;
  • Feita a consulta, o programa oferece um mapa divido em grids, com detalhamento das áreas de baixo e de alto risco de ocorrerem acidentes.

Fase de testes da ferramenta de prevenção de acidentes

Para testar a ferramenta, a Senatran escolheu dois municípios de grande porte – São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG). Além disso, uma rodovia federal com características urbanas – a BR-230/PB, especialmente um trecho de 100 quilômetros que atravessa o perímetro urbano de João Pessoa. Os resultados obtidos no período de testes não só permitiram a comprovação da eficácia do instrumento como também renderam uma série de dados valiosos para uma melhor gestão do trânsito.

Na capital paulista, a análise dos dados apontou sábado como o dia de maior número de sinistros, especialmente no período noturno e envolvendo pessoas do gênero masculino – que são a maioria dos condutores. O ano de 2021 teve a maior incidência das colisões analisadas. A maior parte das lesões foram classificadas como leves. Quanto à faixa etária, prevalência dos 18 aos 24 anos – constatou-se que tendência de redução de sinistros quanto maior a idade dos condutores.

Já em Belo Horizonte, predominaram acidentes sem lesões dos envolvidos. O maior número de ocorrências foi em sextas-feiras, no período vespertino, com maior envolvimento do gênero masculino. Constatou-se tendência de aumento de sinistros nos dias úteis de semana, quando o trânsito geralmente é maior. O ano com maior incidência foi 2019. Além disso, a faixa dos 35 aos 39 anos foi a que mais se envolveu em ocorrências.

Parceria

Durante o último ano, a parceria entre a Ambev e o Ministério dos Transportes desenvolveu o algoritmo que usa da tecnologia bem como inovação para garantir um ambiente mais seguro para os cidadãos brasileiros. Assim, prevendo possíveis acidentes de trânsito.

“Acreditamos que a parceria entre setor público e privado é muito importante para desenvolver políticas públicas que ajudem a sociedade por meio de inovações tecnológicas e projetos que buscam proporcionar um ambiente urbano que promova o desenvolvimento. Essa nova ferramenta vai tornar o trânsito em um lugar mais seguro para todos os cidadãos”, disse o diretor de Relações Institucionais da Ambev, Rodrigo Moccia. 

As informações são da Assessoria Especial de Comunicação do Ministério dos Transportes

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *