Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

20 de julho de 2024

Economia: governo pretende arrecadar R$ 5,5 bilhões com IPI de automóveis

Se alcançar a meta, o valor arrecadado com a tributação ficará 66% acima do que o registrado no ano passado.


Por Pauline Machado Publicado 24/06/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00

O montante de R$5,5 bilhões. Este é o valor que o Governo Federal pretende arrecadar neste ano de 2023 com o recolhimento do IPI – o Imposto sobre Produtos Industrializados, que incide sobre automóveis produzidos no país. A projeção foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 30 de maio.

Uma vez que tenha-se a meta alcançada, o valor arrecadado com a tributação ficará 66% acima do que o registrado no ano passado. Quando o valor foi de R$ 3 bilhões.

O resultado de 2022, cuja alta foi de 23,6% sobre o acumulado de 2021, vai de encontro de um mercado doméstico de automóveis em baixa. Isso porque no mesmo período em que se vendeu menos veículos, obteve-se crescimento “por meio de pagamentos acima dos patamares médios feitos por algumas montadoras”, segundo a Receita Federal.

Especialistas também atribuem o aumento da arrecadação ao crescimento do volume de veículos com preços acima de R$100 mil no mix total de vendas de automóveis no Brasil e ressaltam que quanto maior o preço, maior é a alíquota do imposto federal.

Perspectivas para 2023

Para este ano a expectativa é que aconteça o mesmo que ocorreu em 2022. Ou seja, com registro de alta ainda maior de veículos nessa faixa de preço nos licenciamentos.

Dados do Registro Nacional de Veículos Automotores – Renavam publicados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, que representa os concessionários no país, os SUVs – modelos que pertecem a essa faixa de preço – representaram 47,6% das vendas totais realizadas entre janeiro e maio.

Por fim, vale ressaltar que o valor de arrecadação do tributo sobre os automóveis divulgado é uma projeção do Governo Federal. E, portanto, depende, ainda, de uma série de fatores, os quais podem aumentar ou diminuir a meta.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *