Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

Pets: empresa dá dicas de cuidados com a pintura do carro para quem tem animais de estimação

A presença de um bichinho de estimação próximo da lataria de um carro deve ser um momento de atenção para o seu tutor.


Por Pauline Machado Publicado 09/03/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00
Pintura de carro
A presença de um bichinho de estimação próximo da lataria de um carro deve ser um momento de atenção para o seu tutor. Foto: Depositphotos

Sabemos o quanto os animais de estimação gostam de fazer xixi na roda dos carros e de subir no teto e no capô. No entanto, a presença de um bichinho de estimação próximo da lataria de um carro deve ser um momento de atenção para o tutor dos pets, pois pode provocar, entre outras coisas, danos na pintura do carro.

O capô do veículo, por exemplo, pode ser atrativo para o gato que procura um lugar para a soneca. Já a chegada em casa, depois de um dia inteiro de trabalho ou uma rápida ida ao supermercado, pode virar uma festa para o cachorro que corre até a porta do carro para receber o dono ou a dona. Nesse momento, a pintura do automóvel pode sofrer algumas pequenas avarias.

Riscos e arranhões são os mais comuns nessas situações, o que para quem preza pela boa aparência do veículo pode ser um incômodo.

O que fazer

Antes de levar o carro para a oficina é preciso observar a profundidade do dano para saber o quanto irá pesar no bolso.

O gerente técnico do laboratório de Repintura Automotiva da PPG, Ricardo Vettorazzi, alerta que se for um risco apenas na camada superficial de verniz, sem afetar a camada de cor do carro, basicamente é necessário apenas um polimento.

“Entretanto, se afetou a camada base mais profunda, ou seja, a camada de cor, a camada de primer, ou chegou na chapa do carro, nesses casos, é necessário um reparo completo: primer, base de cor ou basecoat e verniz, seguindo o processo de reparação, como polimento”, orienta.  

Pensando em situações como essas, a PPG – fabricante global de tintas e revestimentos, possui um sistema chamado Smart Repair, que otimiza o tempo e a qualidade final da aplicação. A empresa também tem em seu portfólio produtos como as massas de polir MP02 e a massa de polir base água MP03, desenvolvidas para proporcionar maior qualidade no acabamento, eliminar as imperfeições da pintura sem deixar riscos, restaurar o aspecto original e realçar a cor e o brilho.

Fezes e Urinas

Vettorazzi também alerta sobre a questão da presença de fezes e urina dos bichinhos na lataria do carro. “O ideal é sempre que identificar as fezes ou urina na carroceria, já fazer a limpeza convencional com água e sabão neutro. Se houver um dano na pintura, muitas vezes o polimento é o procedimento ideal, pois vai devolver a cor, o brilho e remover as marcas na pintura. Processos como aplicação de cera, cristalização e vitrificação também ajudam”, acrescenta.

Veja as dicas que a PPG separou sobre os principais cuidados com a pintura de carros para os pais de pets – experientes ou de primeira viagem.

1 – Aposte no polimento para eliminar os arranhões ou microrriscos superficiais. 

O processo de polimento automotivo deixará a camada de verniz uniforme e eliminará os defeitos. Porém, se o risco é mais profundo e danificou as camadas de verniz e tinta, a solução é realizar o reparo com repintura.

É importante cuidar de todo e qualquer tipo de risco para que ele não se torne maior e profundo a ponto de prejudicar a pintura. Um arranhão superficial pode crescer e ocasionar problemas como manchas, oxidação da pintura e desgaste precoce. Quanto maior o defeito, maior o tempo e o investimento necessários para corrigi-los.

2 – Limpe imediatamente a urina ou as fezes de animais da lataria. 

Qualquer substância com pH muito básico ou muito ácido pode causar danos na pintura, como manchas. As fezes de pássaros, por exemplo, são muito ácidas e danificam quimicamente a pintura e o verniz. É importante a remoção imediata dos excrementos para evitar manchas na pintura. Alguns produtos, como ceras específicas, podem ajudar a amenizar o dano, mas não garantem uma proteção total.

3 – Utilize uma capa apropriada e preserve a pintura. 

Por fim, para prevenir todas as situações acima, a capa é uma ótima opção, no entanto é de extrema importância que o material seja adequado para o uso e que a limpeza do veículo seja realizada antes de ser utilizado esse tipo de proteção. Cobrir um carro com umidade pode causar manchas, enquanto a poeira pode riscar a superfície.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *