Notícias

Mobilidade

Mobilidade urbana: qual o impacto do trânsito no dia a dia dos brasileiros? 

Mobilidade urbana: qual o impacto do trânsito no dia a dia dos brasileiros?
Foto: iStock

Tráfego urbano impacta economia e qualidade de vida dos habitantes de grandes cidades.

Quem mora nas grandes capitais e cidades do Brasil sabe muito bem a imagem que a palavra “trânsito” traz à mente. São ruas lotadas de carros, ônibus e outros meios de transporte indo para todos os cantos. E, apesar de aos poucos nos acostumarmos com a loucura do tráfego urbano, ele continua a nos impactar econômica e socialmente. Os dados sobre o impacto do trânsito no dia a dia dos brasileiros são prova disso.

Para se ter uma noção, uma pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), feita com base nos dados da PNAD/IBGE, mostra que o tempo gasto com deslocamentos traz um prejuízo de R$ 111 bilhões à economia brasileira.

Outro ponto importante é que a mobilidade urbana brasileira custa mais de R$ 480 bilhões por ano (dados da Associação Nacional de Transportes Públicos [ANTP], de 2019).

Isso significa que, na prática, os custos são muito altos, e o impacto do trânsito afeta de maneira direta na nossa economia.

Além disso, o tempo que um indivíduo perde no trânsito pode chegar a cerca de 32 dias em São Paulo. Os dados são da 99 (startup de tecnologia com foco em mobilidade urbana) e da Ipsos. Em média, são uma hora e 20 minutos de deslocamento por dia, ou duas horas e sete minutos, se considerar todos os deslocamentos diários.

Os custos com combustível também entram na conta, principalmente entre 2020 e 2022, em que os valores do combustível (sobretudo da gasolina) aumentaram consideravelmente. Isso aumenta os custos mensais e afeta negativamente os bolsos dos brasileiros que se locomovem por meio de carro, moto ou outro automóvel, seja para trabalhar, seja para fazer tarefas do dia a dia.

Algumas soluções tecnológicas, no entanto, prometem alterar esse cenário para um futuro próximo. Uma boa gestão de mobilidade urbana, com boa metodologia e planos para melhorar a questão do trânsito e da qualidade da mobilidade urbana, pode fazer toda a diferença na própria qualidade de vida dos habitantes.

O pedágio automatizado, por exemplo, pode impedir que as pessoas fiquem paradas nas filas para pagar o pedágio. Dessa forma, contribuindo para reduzir o tempo de espera no trânsito. O uso de cartão combustível também é uma ótima ideia para separar o dinheiro específico para o combustível, além de poder ganhar alguns descontos na hora de pagar em alguns postos de abastecimento.

Além disso, há também o planejamento das smartcities. Elas preveem, entre outras coisas, o uso da tecnologia para ajudar na gestão urbana e na gestão pública. Como, por exemplo, o uso de câmeras que fazem o monitoramento do trânsito, ajudando nas medidas para melhorá-lo.


Artigos Recomendados Para Você

2 Comentários

  1. Eletromobilidade: saiba quais são os benefícios da inovação - Portal do Trânsito

    […] à eletricidade, que não dependem de outros tipos de combustíveis, representam o futuro da mobilidade urbana, chamada de eletromobilidade. O conceito engloba não só os veículos, mas o processo de […]

  2. Eletromobilidade: saiba quais são os benefícios da inovação

    […] à eletricidade, que não dependem de outros tipos de combustíveis, representam o futuro da mobilidade urbana, chamada de eletromobilidade. O conceito engloba não só os veículos, mas o processo de […]

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']