Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de fevereiro de 2024

76% dos europeus são afetados pelo estresse provocado pelo trânsito


Por Mariana Czerwonka Publicado 21/11/2012 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h57
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Estudo encomendado pela Ford revelou dados interessantes relativos à maioria dos europeus. São crescentes as preocupações com o congestionamento de trânsito, custos de transporte e com o meio ambiente.

O estudo mostrou que a maioria da população europeia diz que a vida seria impossível sem o automóvel, porém 76% dos europeus dizem que são afetados pelo estresse provocado pelo congestionamento de trânsito e pelos preços dos combustíveis. Ainda segundo o estudo, 74% utilizam transportes públicos e 37% compartilham automóveis para fazer o mesmo percurso (carona solidária).

O estudo possibilitou ainda outras conclusões interessantes: para 74% deles o veículo significa independência, 52% dizem que utilizam transportes públicos menos de uma vez por mês ou nunca e 77% não deixariam de utilizar o automóvel para ajudar a resolver questões ambientais.

Meio ambiente

A pesquisa mostrou ainda que o europeu adotaria uma condução mais ecologicamente correta se compreendesse melhor o benefício financeiro que isso teria. Para a maioria, responsabilidade é dos órgãos públicos, pois eles devem viabilizar formas de reduzir o impacto que os transportes exercem no ambiente.

Dos entrevistados, 28% dizem que considerariam comprar um veículo de propulsão elétrica.

Estima-se que o número de automóveis, em todo o mundo, aumente de um bilhão (número atual) para dois a quatro bilhões até 2050. A Comissão Europeia prevê que os custos de congestionamento na Europa aumentarão em 50 por cento, para 200 bilhões de euros por ano, no mesmo período de tempo.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *