Notícias

Notícias

Projeto Criança Segura será apresentado em Gramado 

Projeto Criança Segura será apresentado em Gramado

Criança segura no trânsitoPresidente da Fundação Thiago Gonzaga apresentará o projeto Criança Segura no Congresso Sobre Acidentes e Medicina de Tráfego

Com as crianças todo cuidado é pouco. Por isso a Fundação Thiago de Moraes Gonzaga realiza o projeto Criança Segura no Trânsito, que estimula o uso correto de equipamentos de retenção para que os cuidados com os pequenos comecem antes mesmo do nascimento. “O objetivo é incentivar o comportamento seguro no transporte dos pequenos e garantir sua proteção com o uso de dispositivos adequados ao tamanho e idade”, revela a presidente da ONG, Diza Gonzaga.

Com o conceito “A segurança do seu filho está em suas mãos”, as ações abrangem sensibilização dos pais em cursos de gestantes, treinamento de profissionais da área materno-infantil de hospitais e blitze de conscientização da comunidade sobre a importância da cadeirinha, que reduz em 71% as chances de traumas em acidentes.

Diza foi convidada a ser uma das palestrantes do 11º Congresso Brasileiro Sobre Acidentes e Medicina de Tráfego, que ocorre de 9 a 13 de setembro, em Gramado. Segundo informações levantadas por sua fundação, 2 mil crianças perdem a vida em acidentes de trânsito a cada ano e 10 mil são hospitalizadas com traumas de trânsito. Ela esclarece ainda que “a maioria dos acidentes ocorrem em trajetos curtos e velocidades baixas. A boa notícia é que, com o uso da cadeirinha, a chance de sobrevivência é de 71%. Ela reduz em 69% a necessidade de hospitalização de crianças de até 4 anos”, aponta Diza.

É lei. E como tal deve ser respeitada

Todas as crianças devem estar no banco de trás e utilizar dispositivos de retenção para sua segurança. Projetados para reduzir o risco em caso de colisão ou desaceleração repentina do veículo, limitando o deslocamento do corpo da criança.

Os pequenos em uso de dispositivos de retenção apropriados, no caso de acidente automobilístico têm alta redução nos índices de risco de morte e de sofrer ferimentos graves.

“Uma gama de produtos está disponível no mercado e parece impossível escolher o mais adequado. Para saber qual é o ideal, basta saber alguns detalhes como idade, peso e a altura, ou ainda a combinação destes fatores”, explica o presidente da Associação Brasileira Medicina de Tráfego (Abramet), doutor especialista em medicina do tráfego, José Heverardo da Costa Montal.

Os dispositivos de retenção

Bebê-conforto

Enquanto o bebê não conseguir sentar-se e manter o equilíbrio da cabeça deve ser usado assento tipo concha instalado com leve inclinação no sentido inverso ao da posição do banco do veículo, diminuindo o risco de traumas da coluna cervical. Usada desde o nascimento até completar um ano e atingir o peso aproximado de 9kg.

Assento conversível

Maior que o bebê-conforto, com suporte para a cabeça mais alto, pode ser posicionado semi-reclinado acomodando crianças de peso maior, até 13 kg, que ainda não completaram 1 ano. Este assento deve ser instalado na posição vertical e voltado para frente do veículo para acomodar crianças que completaram 1 ano de idade.

Cadeirinha de segurança

Utilizada a partir do momento que a criança já possui pleno controle pescoço-cabeça e até os quatro anos de idade (aproximadamente 18 kg). Nesta fase a cadeirinha deve ser instalada na posição vertical, voltada para o painel do veículo.

Assento de elevação (booster)

Indicado nas situações onde a cadeirinha tornou-se pequena para a criança devido ao seu crescimento, embora ainda não tenha alcançado altura suficiente para utilizar e beneficiar-se do uso do cinto de segurança próprio do veículo. São especialmente projetados para se ajustar ao banco traseiro do automóvel, elevando a criança a uma altura tal que permita que o cinto de segurança fique corretamente posicionado. Seu uso é aconselhado até a criança atingir 36 kg e completar aproximadamente 10 anos de idade.

Cinto de segurança do veículo

Os cintos de segurança dos automóveis foram projetados para adultos. As crianças geralmente não se adaptam ao cinto de segurança do veículo até atingir a estatura mínima de 1,45 m. O cinto de segurança estará adequado quando a faixa transversal passar sobre o ombro e diagonalmente pelo tórax, e a faixa subabdominal deverá ficar apoiada nas saliências ósseas do quadril ou sobre a porção superior das coxas.

Fundação Thiago de Moraes Gonzaga

Thiago que havia completado 18 anos uma semana antes da madrugada de 20 de maio de 1995. Ao voltar de uma festa, o carro em que estava de carona chocou-se contra um contêiner colocado irregularmente em uma avenida da cidade de Porto Alegre (RS).

Foi após a perda do filho, que Régis e Diza Gonzaga criaram a Fundação Thiago Gonzaga, em 13 de maio de1996. Apartir do sofrimento da perda, os pais decidiram que deveriam surgir ações de prevenção para que esses fatos não se repetissem. Assim nasceu a Fundação e o Vida Urgente, que têm como missão preservar e valorizar a vida, desenvolvendo programas educativos, culturais e informativos direcionados a crianças, adolescentes, jovens e adultos com o intuito de desenvolver a humanização no trânsito.

Hoje o Vida Urgente encontra ressonância nas famílias, escolas, empresas, órgãos públicos e em toda a comunidade gaúcha, com reflexos operativos em outros estados brasileiros e, também, em outros países.

O 11º Congresso Brasileiro Sobre Acidentes e Medicina de Tráfego, que ocorre de 9 a 13 de setembro, no Wish Serrano Resort, em Gramado é uma realização da  Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – Abramet, com organização de Rossi e Zorzanello Feiras e Empreendimentos.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *