Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Saiba mais sobre os riscos de atropelamento em área escolar


Por Mariana Czerwonka Publicado 06/02/2015 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h56
Ouvir: 00:00

Atropelamento de pedestresMuitos estudantes do ensino fundamental já voltaram às aulas. Por isso, o Ministério da Saúde faz um alerta aos pais sobre os riscos de atropelamento nas áreas próximas às escolas.

De acordo com o ministério, mais de 600 crianças de zero a nove anos de idade morrem por ano no Brasil vítimas desse tipo de acidente.

A coordenadora geral de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde, Marta Silva, explica que os pais e responsáveis não devem deixar de acompanhar os filhos no momento da travessia. “Sempre que os pais ou responsáveis levarem a criança até a escola devem acompanhar a travessia da criança e essa travessia deve sempre ser feita na faixa de pedestre ou pelas calçadas. Orientamos também que não se pare em fila dupla. Isso aumenta o risco de acidentes envolvendo crianças. Quando os pais pararem o carro, também acompanhar a descida da criança do automóvel. Na prevenção dos atropelamentos com criança, alertamos os pais e responsáveis que eles têm que fazer a sua parte e proteger a criança, dentro do carro e fora do carro, de maneira segura.”

A agente administrativa, Cristiane Sales, têm dois filhos em idade escolar. Ela conta que as crianças já sabem sobre a importância de atravessar a rua com atenção. “Nós fomos até a faixa de pedestre, ensinamos e deixamos que eles fizessem sozinhos e ficamos observando. A gente orienta as crianças sempre a faixa de pedestre ou a passarela e antes de atravessar, dar o sinal levantando a mão, que é o sinal de vida, e esperar que todos os carros parem para que eles possam atravessar com segurança.”

Fonte: Blog da Saúde

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *